Apenas um mineiro segue internado em Copiapó

Victor Zamora tem lesão nos dentes e segue em clínica. Sete dos 33 trabalhadores pedem que imprensa respeite sua privacidade

Luisa Pécora, enviada a Copiapó, Chile |

O chefe médico da Associação Chilena de Segurança, Jorge Díaz, afirmou neste sábado que apenas um dos 33 homens resgatados da mina San José permanece internado. Trata-se de Víctor Zamora, 33 anos, o 14o. a ser resgatado, que tem uma lesão traumática nos dentes superiores e pediu para permanecer na Clínica Atacama.

O outro mineiro que estava internado, Mario Sepúlveda, teve alta neste sábado. Sepúlveda, o segundo a ser resgatado tinha vertigem e enjoo mas, de acordo com o médico, está "em perfeitas condições de saúde". Na quinta-feira, três trabalhadores receberam alta, e na sexta-feira mais 28 foram liberados.

Imprensa

Também neste sábado, sete dos 33 mineiros foram à clínica da Associação Chilena de Segurança para continuar recebendo acompanhamento médico. Ao chegarem ao local, Claudio Yáñez, Juan Carlos Aguilera, Daniel Herrera, Alex Vega, Darío Segovia, Luis Urzúa e Juan Ilanes concederam uma entrevista coletiva.

Illanes atuou como porta-voz do grupo e pediu que a imprensa respeite a privacidade de cada um deles. "Precisamos de um espaço para aprender a enfrentar vocês", afirmou.

O mineiro confirmou que o grupo fez um pacto de silêncio (que classificou como "segredo de Estado") sobre os primeiros 17 dias que passaram presos na mina, até que as autoridades soubessem que estavam vivos. Segundo llanes, a ideia é escrever um livro sobre o assunto.

Illanes também informou à imprensa que os mineiros querem "consolidar coisas" e que para isso pretendem criar uma instituição ou atividade comercial. Esse projeto estaria relacionado com questões de formação e capacitação de trabalho.

Relembre, em imagens, como foi o resgate dos mineiros:

    Leia tudo sobre: mineiroschileresgateminaassédio imprensa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG