Avião no qual viajaria não pôde pousar e Santiago pediu carona. Carro capotou e matou também assessora e filha

Uma cortina de fumaça que ofuscava o céu do Estado do Acre na madrugada desta terça-feira (17) é a causa indireta da morte do vereador Jessé Santiago (PSB), presidente da Câmara dos Vereadores de Rio Branco. Santiago retornava de carona do município de Cruzeiro do Sul para a capital.O vereador regressaria num voo da empresa TRIP.

O mau tempo, porém, impediu a aeronave de pousar no Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul devido à cortina de fumaça que encobria o céu. O acidente ocorreu na BR-364. Além do Santiago também morreram Maria Queline de Melo e a filha de cinco anos. Santiago disputava uma vaga de deputado federal pela coligação “Frente Popular do Acre.”

A "Frente" tem como candidato ao governo o Senador Tião Viana (PT). Eles estavam em campanha em Cruzeiro do Sul, participaram de festividades e se reuniram com lideranças locais na noite de segunda-feira (16).Sem condições de regressar a Rio Branco de avião, Santiago vinha de carona num veículo do candidato Luís Tchê (PDT).

O carro se dirigia a Rio Branco quando caiu em uma galeria em obras próxima à reserva indígena Katukina, na BR-364. As vítimas foram levadas ao Hospital do Juruá, mas não resistiram aos ferimentos. Maria Queline era assessora do candidato Tchê. Sua filha morreu no momento do acidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.