Marina comemora pesquisa e acredita em 2º turno

Presidenciável verde comparou trajetória ascendente e confia em reação de aliado Mauro Mendes (PSB)

Kelly Martins, iG Cuiabá |

A melhoria de sua posição nas pesquisas de intenção de voto à Presidência – de 11% para 13% pelo Datafolha – levou a candidata do PV Marina Silva a acreditar que ainda há tempo hábil para levar o pleito ao segundo turno.

A expectativa de Marina é de que sua trajetória ascendente marque a campanha do candidato ao governo Mauro Mendes (PSB), com quem a ex-ministra dividiu palanque hoje.

Pesquisa presidencial Datafolha divulgada na quarta-feira mostra que a candidata verde oscilou positivamente dois pontos percentuais e passou de 11% para 13% com relação ao levantamento anterior, realizado nos dias 13, 14 e 15.

Já a candidata do PT Dilma Rousseff caiu cinco pontos percentuais e agora aparece com 49%. José Serra (PSDB) está em segundo, com 28%.

Marina chegou a Cuiabá por volta das 9h30 e foi recebida pelo socialista no comitê Pró-Marina. Lá, se reuniu com a militância do PV e também gravou participação no horário eleitoral gratuito.

A candidata verde visitou a Casa de Marina, além de participar de um ato na Praça da República, região central da capital.

Devido ao clima seco e o intenso calor que chegou aos 43ºC, a caminhada prevista foi cancelada.

Em poucos minutos de discurso, a presidenciável demonstrou estar diante de uma oportunidade única a dez dias das eleições e destacou que não vai partir para o “vale tudo” eleitoral como estariam fazendo os adversários José Serra (PSDB) e Dilma Rouseff (PT).

A senadora verde cria a expectativa de que o eleitor passe a olhar para ela como uma alternativa real, ao comentar escândalos como o vazamento de dados da Receita Federal e o caso Erenice Guerra.

Mauro Mendes se reuniu com a presidenciável rapidamente, ao contrário do que ocorreu quando a candidata Dilma Rouseff esteve na capital para um ato do PMDB, partido do governador Silval Barbosa, no último mês.

O socialista aproveitou a oportunidade para alfinetar o peemedebista - líder nas pesquisas de intenção de voto – e dizer que tem feito uma a campanha contra “gigantes”.

"Hoje enfrento um conjunto da máquina pública e temos problemas de recursos para a campanha. Mas estamos crescendo".

Porém, Mendes não acompanhou a candidata do PV em nenhum dos atos e explicou que iria cumprir agenda de campanha no interior do Estado.

Arte/iG
Marina e Mendes: corações e mentes voltados para o sucesso num provável segundo turno

    Leia tudo sobre: Eleições MTEleiçoes Marina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG