Marconi lidera pesquisas, mas primeiro turno é dúvida

Tucano chega à eleição sem saber se ela termina agora ou se terá de enfrentar aliados de Lula no 2º turno

Marcello Sigwalt iG Brasília |

A rixa entre o presidente Lula e o candidato a governador Marconi Perillo (PSDB) permeou toda a campanha ao governo de Goiás deste ano.

Um dos momentos mais tensos ocorreu durante o comício em Valparaíso de Goiás, no início de setembro, quando Lula atacou o tucano, a quem acusou de manobrar contra os interesses da Celg na Assembleia Legislativa do Estado.

O esforço presidencial para derrotar Marconi chegou ao ponto de patrocinar uma aproximação entre o candidato oficial do Planalto, Iris Rezende (PMDB) e seu concorrente, o republicano Vanderlan Cardoso,

Vanderlan é o candidato do atual governador Alcides Rodrigues (PP), ex-aliado e agora inimigo ferrenho de Marconi.

Embora tenha deixado de crescer nas intenções de voto, o candidato do PSDB seguiu firme na liderança, segundo pesquisas mais recentes.

Mas o ataque duplo do Planalto – sobretudo de Vanderlan – trouxe estragos à campanha tucana, pois o primeiro turno não está assegurado.

A eleição goiana chega à reta final indefinida .

Isso porque a recuperação de Iris, a estagnação de Marconi e o crescimento moderado de Vanderlan indicam maior possibilidade de haver segundo turno, em que o confronto entre os candidatos deverá se tornar mais acirrado.

    Leia tudo sobre: Eleições GOEleiçoes Introdução

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG