Marconi e Vanderlan voltam a trocar acusações em debate

Tucano e republicano esquecem propostas e partem para o ataque durante evento

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

Marconi Perillo (PSDB) e Vanderlan Cardoso (PR) protagonizaram os momentos mais tensos do debate realizado hoje de manhã pelo jornal O Popular.

No bloco destinado a perguntas entre os candidatos, Marconi iniciou a ofensiva afirmando que Vanderlan se diz o “candidato diferente”, mas o partido esteve envolvido no mensalão.

“No PR não tem só santo como no PSDB também não. O seu partido também esteve envolvido em denúncias por todo o Brasil”, retrucou Vanderlan.

Na réplica, Marconi subiu o tom: “O senhor é apoiado pelo governador mais incompetente da história de Goiás. Você já me falou isso em outro momento. Seu discurso é incoerente”.

Vanderlan respondeu, na tréplica, que Marconi foi o culpado por Alcides ter recebido o Estado com problemas financeiros. Marconi interferiu em tom irritado: “Não é verdade! Não é verdade!”

O governador Alcides Rodrigues (PP) foi vice de Marconi entre 1999 e 2006 e foi reeleito com o apoio do tucano, hoje seu maior desafeto.

O republicano ainda levantou a bola para Iris Rezende (PMDB) atacar Marconi ao afirmar que o tucano retiraria dinheiro do Fundo de Previdência dos servidores e da Saúde para pagar a Bolsa Universitária.

Apontando o dedo para Marconi, Iris disse que o maior devedor do Estado foi “o outro governo”.

Na rodada em que Vanderlan faria perguntas a Marconi, o clima voltou a esquentar.

O candidato do PR acusou o tucano de gastar R$ 66 milhões em propagandas da Celg, além de ter desviado parte desses recursos para bancar o programa social Renda Cidadã.

Após explicar que o dinheiro era da Saúde, tendo sido investido em nutrição infantil, Marconi voltou a bater.

“O senhor é o candidato chapa-branca que usa o governo para cooptar prefeitos para aderirem à campanha. Quer ganhar na marra”, respondeu.

Vanderlan voltou à carga ao afirmar que era o PSDB quem ameaçava os prefeitos a se tornarem aliados.

A partir daí, entrou no debate o personagem “exterminador”, que surgiu com uma brincadeira de Marconi Perillo a Iris.

O tucano afirmou que, após a extinção dos programas Banco do Povo e Cidadão 2000, o peemedebista havia se tornado o “exterminador de programas sociais”.

Iris, na resposta, afirmou que Marconi seria o “exterminador de infraestrutura” e Vanderlan encerrou o debate acusando os adversários de serem “exterminadores da Celg”.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG