Lula: governo não olha para pobres só em ano eleitoral

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula reforçou seu discurso político e disse hoje que o "governo não é o que enxerga os pequenos e pobres" apenas em ano eleitoral. Sua afirmação foi feita durante solenidade para inauguração do Centro de Estudos Estratégicos e Capacitação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

iG São Paulo |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula reforçou seu discurso político e disse hoje que o "governo não é o que enxerga os pequenos e pobres" apenas em ano eleitoral. Sua afirmação foi feita durante solenidade para inauguração do Centro de Estudos Estratégicos e Capacitação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Ele também disse que o Brasil se importa com a situação de outros países. "Não é uma nação mesquinha para cooperação internacional", disse ele, lembrando que o Brasil é parceiro para desenvolvimento do Oriente Médio ou América Latina.

Lula também afirmou que o Brasil tem obrigação de "compartilhar os trunfos com os povos irmãos". Ele disse que, com poucas adaptações, a Embrapa pode gerar o desenvolvimento em países africanos. Lula defendeu que as responsabilidades do Brasil "transcendem as fronteiras nacionais". Para ele, essas questões serão tratadas pelo centro de estudos, inaugurado hoje.

O presidente lembrou que mais de 200 milhões de pessoas padecem de fome crônica na ¿?frica. As parcerias, disse, podem combater a desigualdade. Lula disse ainda que a Savana africana abrange 25 países, que têm características semelhantes ao Cerrado brasileiro. "Nossa tecnologia pode semear polo agrícola de potencial superior ao cerrado brasileiro", completou.

O presidente Lula também criticou as nações e disse que "a humanidade sabe como produzir, mas não sabe repartir". Em seu discurso, o presidente lembrou que o Brasil terá a maior safra de grãos de sua história e que serão colhidas 147 milhões de toneladas. A produtividade das lavouras do Brasil cresceu muito nos últimos anos, mais do que em outros países como China, Austrália e Estados Unidos.

Ele lembrou ainda que o Brasil é o terceiro maior exportador mundial de produtos agrícolas, atrás apenas dos Estados Unidos e da União Europeia que é, lembrou o presidente, um conjunto de países que formam uma grande economia. Lula brincou no início de seu discurso e disse que a Embrapa, que inventou tanta coisa, "poderia ter inventado algo para acabar com os mosquitos".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG