Kassab corteja acusados de desviar R$ 300 milhões

Entre as acusações, denúncias de abuso de poder, corrupção eleitoral e desvio de recursos de folha de pagamento

AE |

selo

Indiciados pela Polícia Federal (PF) pelo desvio de R$ 300 milhões e políticos acusados de compra de votos estão entre os parlamentares cortejados pelo prefeito paulistano, Gilberto Kassab, para fazer parte do novo partido que pretende fundar, o PSD. Em viagem para Alagoas e Piauí no final de semana , Kassab participou de reuniões com lideranças locais com interesse em migrar para o PSD que respondem a processos na Justiça e ou são alvo de inquérito da PF.

Divulgação
Prefeito de SP viajou pelo País para angariar filiações ao PSD
Investigados pela Operação Taturana em 2007, o ex-deputado estadual Celso Luiz (PMN), que chegou a ser preso, e o deputado estadual Isnaldo Bulhões (PDT) participaram no sábado de uma reunião com o prefeito num hotel na orla de Maceió. Os dois foram indiciados pela Polícia Federal em ação que investigou esquema de desvio de recursos da folha de pagamento de servidores da Assembleia de Alagoas durante cinco anos.

O prefeito também passou por Teresina, onde se encontrou com outros parlamentares com pretensões de migrar para o PSD. Um dos que anunciaram a entrada no partido, José Ferreira de Souza, vereador da Câmara Municipal de Teresina, foi denunciado pelo Ministério Público por abuso de poder econômico e corrupção eleitoral na eleição de 2004. Em 2008, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato do vereador. O parlamentar, que deixará o PSDB, foi recepcionar o prefeito no aeroporto de Teresina.

A assessoria de Kassab foi procurada para comentar sobre as articulações, mas não retornou as ligações. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: Gilberto Kassabpsdfiliações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG