Juiz pode assumir Prefeitura em Dourados (MS)

Com a prisão do prefeito Ari Artuzi (PDT) e outros dois da linha sucessória, magistrado ocupará cargo

Celso Bejarano iG Campo Grande |

Mesmo preso preventivamente pela Polícia Federal por suspeita de corrupção, o prefeito de Dourados (MS) Ari Artuzi (PDT) vai continuar administrando a cidade.

A situação inusitada deverá persistir, pelo menos, nos próximos cinco dias, quando Artuzi deverá ser substituído pelo juiz Eduardo Machado Rocha no comando do município.

De acordo com a regra sucessória municipal, Artuzi teria de ceder a função para o presidente da Câmara de Vereadores Sidlei Alves. Como este e o próximo da lista, o procurador do município, Alziro Moreno, também estão presos, sobrou para o magistrado .

Ao todo, foram presas 29 pessoas em Dourados, segunda maior de Mato Grosso do Sul.

Artuzi é apontado pela Polícia Federal como chefe de um esquema que fraudava licitações, uma manobra que rendia ao grupo algo em torno de meio milhão de reais por mês.

A mulher do prefeito Maria Artuzi turbinou os seios com silicone numa cirurgia paga, quatro meses atrás, com dinheiro público destinado a um hospital do município.

O esquema que motivou a prisão do bando foi gravado em vídeo e por meio de diálogos por telefone de um dos assessores de Artuzi, o jornalista Eleandro Passaia.

Além do prefeito, nove dos 12 vereadores da cidade foram presos na manhã desta quarta-feira. Secretários municipais e empreiteiros engrossam a lista dos implicados no caso.

Após as prisões, uma multidão formada por sindicalistas, estudantes e dirigentes de associações se deslocou até o prédio da PF para protestar. Os manifestantes soltaram fogos de artifício e exigiram o impeachment do prefeito.

    Leia tudo sobre: Eleições MSEleições Air Artuzi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG