O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) sairá candidato ao governo de Pernambuco. O anúncio formal foi feito hoje à tarde, no seu escritório político, no Recife.

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) sairá candidato ao governo de Pernambuco. O anúncio formal foi feito hoje à tarde, no seu escritório político, no Recife. "Eu acredito que José Serra será o próximo presidente da República e não desejo que Pernambuco fique de fora dessa nova fase da história do País", afirmou ele, ao contar que o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB lhe pediu três vezes para ser candidato. Serra terá, segundo Jarbas, um palanque "forte e competitivo" na terra do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com o peemedebista, o apelo de Serra teve importância, mas a decisão - Jarbas havia reiterado não ter vontade nem disposição para se candidatar - foi tomada depois de ouvir o povo, nas ruas. "Vou disputar o governo porque os pernambucanos me pediram." Decisão tomada, ele vai disputar o cargo com o governador Eduardo Campos (PSB), que conta com o apoio do governo federal e da maioria dos prefeitos do Estado.

Ainda sem a composição da chapa majoritária - apenas o senador Marco Maciel (DEM) foi confirmado como candidato à reeleição no Senado - Jarbas, dissidente do PMDB nacional, com quem mantém "uma relação azeda", afirmou que, se necessário, irá usar a legenda do partido e procurar a direção nacional em busca de recursos para a sua campanha. "Temos que buscar recursos pelo caminho legal e, se preciso, vou buscar com a direção que contestei publicamente."

Indagado, disse não temer ser identificado como "anti Lula" - o que poderia atrapalhar Serra. Afirmou ter sido eleito senador para fazer oposição ao governo. "Nas democracias funciona assim, quem ganha governa e quem perde vai para a oposição, fiscalizar", disse ele, ao afirmar que nunca deixou de votar projetos do governo por "picuinha".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.