Israel prevê Estado palestino em 'fronteiras provisórias'

Segundo fonte do ministério israelense das Relações Exteriores, ministro Avigdor Lieberman trabalha sem ação definida

AFP |

O ministro israelense das Relações Exteriores, Avigdor Lieberman, prevê a aceitação por Israel de um Estado palestino em "fronteiras provisórias" no âmbito de um "acordo interino", informou seu serviço este domingo.

Segundo uma fonte do ministério, Lieberman "trabalha em um plano de fronteiras provisórias sem que nada definitivo tenha sido decidido".

O jornal israelense Haaretz, que divulgou a informação, destacou por sua vez que Lieberman prevê a constituição de um mini-Estado palestino que funcionaria em menos de 50% da Cisjordânia ocupada.

Este espaço compreenderia o território que já está sob controle administrativo palestino, bem como as grandes cidades autônomas palestinas, isto é, 42% da Cisjordânia, com a possibilidade de agregados menores.

A Constituição de um Estado assim não implicaria o desmantelamento de nenhuma colônia judaica, nem mesmo o fim da colonização.

Há várias semanas, Lieberman, que é líder do partido populista e nacionalista Israel Beitenou, evoca um "plano de substituição", considerando que as negociações de paz com os palestinos não têm nenhuma chance de chegar a um acordo final.

O objetivo de Israel seria retomar a iniciativa diplomática aos palestinos, cuja campanha internacional pelo reconhecimento de um Estado independente em toda a Cisjordânia e em Jerusalém oriental (anexado) está ganhando terreno.

    Leia tudo sobre: Israelpalestinospazfronteirasdiplomacia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG