Mais de 500 soldados dos EUA já vigiam a fronteira Arizona-México

O intuito é proteger os principais corredores utilizados pelos narcotraficantes e inibir a entrada ilegal de imigrantes no país

EFE |

TUCSON - Os mais de 500 soldados americanos mobilizados na fronteira entre o Arizona e o México já estão vigiando os principais corredores utilizados pelos traficantes de drogas e de imigrantes para entrar nos Estados Unidos, informaram hoje fontes militares.

"A Guarda Nacional é uma segunda linha de defesa na fronteira, convertendo-se nos ouvidos e olhos da patrulha fronteiriça", disse hoje a comandante Jill Nelson, a cargo da operação no Arizona.

A Guarda Nacional iniciou no dia 1º de agosto a primeira fase do desdobramento de 1.200 soldados para reforçar a segurança ao longo do sudoeste dos EUA, em meio a uma forte polêmica sobre a militarização da fronteira.

Em estados como Califórnia, Texas e Novo México o desdobramento militar iniciou naquele dia como estava previsto, mas no Arizona o desembarque demorou algumas semanas.

Dos soldados mobilizados, 532 se encontram em postos de vigilância dentro do Setor Tucson da Patrulha Fronteiriça, o qual abrange 90% da fronteira do Arizona, e outros 28 estão sob as ordens do Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça (CBP).

A comandante assegurou que todos os soldados foram treinados para responder a qualquer tipo de circunstância no deserto.

"Os últimos 60 dias foram de recrutamento e de treino. Hoje podemos anunciar que todas as tropas se encontram em seus postos na fronteira do Arizona onde permanecerão por um ano", enfatizou a comandante da Guarda Nacional.

* Com EFE

    Leia tudo sobre: EUAArizonaMéxicodrogasimigrantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG