Asiáticos ultrapassam hispânicos em número de imigrantes nos Estados Unidos

População de origem asiática, que atualmente compõe maior fluxo de novos imigrantes no país, atingiu recorde de 18,2 milhões de habitantes

The New York Times |

Os asiáticos superaram os hispânicos como o maior fluxo de novos imigrantes nos Estados Unidos, fazendo com que a população de origem asiática atinja um recorde de 18,2 milhões habitantes e tenha contribuindo para tornar os asiáticos o grupo racial que mais cresce no país, de acordo com um estudo divulgado na semana passada pelo Centro de Pesquisas Pew.

EUA: Suprema Corte considera inconstitucional parte de lei de imigração do Arizona

Embora a imigração asiática não tenha aumentado consideravelmente nos últimos anos, a mudança no ranking deve-se principalmente ao forte declínio da imigração hispânica, segundo o estudo.

NYT
Liane Young, neta de imigrantes chineses de Boston, e o marido Xin Gao, que nasceu na província chinesa de Fujian, em sua casa em Cambridge, Massachusetts

Cerca de 430 mil asiáticos - ou 36 % de todos os novos imigrantes, legais e ilegais - se mudaram para os EUA em 2010, em comparação com os 370 mil hispânicos, ou 31 % de todos os recém-chegados, explicou o estudo. Apenas três anos antes, a relação era inversa: cerca de 390 mil asiáticos chegaram ao país em 2007, em comparação aos 540 mil hispânicos.

"Os asiáticos compõem o maior fluxo de novos imigrantes para os Estados Unidos e, assim, se tornaram os mais novos protagonistas desse grande drama da imigração americana”, escreveu Paul Taylor, vice-presidente executivo do Centro de Pesquisas Pew, no relatório.

Especial iG: Veja a linha do tempo da imigração nos EUA

Estudiosos de imigração têm atribuído a diminuição da imigração hispânica a uma combinação de fatores, incluindo a crise econômica nos Estados Unidos, o aumento de deportações e a vigilância na fronteira pelas autoridades americanas assim como o declínio das taxas de natalidade no México.

Leis

Medidas mais rígidas contra a imigração fizeram uma diferença maior na população de imigrantes hispânicos do que na população asiática porque uma grande porcentagem dos hispânicos estão nos EUA sem documentos de imigração, diferentemente dos imigrantes asiáticos, explicaram os especialistas. Cerca de 45% dos imigrantes hispânicos nos Estados Unidos estão no país ilegalmente em comparação com cerca de 13 % a 15% dos imigrantes asiáticos, segundo os demógrafos do Pew.

Sob esse tipo de pressão, a imigração hispânica caiu 31% entre 2007 e 2010, embora a imigração asiática tenha aumentado em cerca de 10%.

Pesquisadores do Pew estimam que a imigração asiática superou a imigração hispânica em 2009. Taylor disse em uma entrevista na segunda-feira, dia 18 de junho, que a demora na identificação dessa mudança deveu-se em parte ao fato de que a análise se baseava em dados demográficos disponibilizados depois da Pesquisa da Comunidade Americana feita em 2010.

As conclusões são parte de um estudo chamado "A Ascensão dos Asiáticos-Americanos", uma análise abrangente da população asiática nos Estados Unidos. O Centro de Pesquisas Pew é uma organização apartidária em Washington, que forneceu algumas das estimativas mais confiáveis a respeito da imigração ilegal.

Com base no censo e outros dados do governo assim como pesquisas realizadas pelo telefone entre 3 janeiro e 27 março com mais de 35 mil pessoas de descendência asiática, o estudo de 214 páginas concluiu que os asiáticos são o grupo étnico que mais ganhou dinheiro e que têm a melhor educação do país.

Entre os asiáticos de 25 anos de idade ou mais, 49% possuem um diploma universitário em comparação a 28% de todas as pessoas nessa faixa de idade nos EUA. A renda familiar média anual entre os asiáticos é de US$ 66 mil contra US$ 49,8 mil entre a população em geral.

Costumes

Na pesquisa, os asiáticos também se distinguem por sua ênfase em costumes tradicionais familiares. Cerca de 54% dos pesquisados disseram ter um casamento bem-sucedido é um dos objetivos mais importantes de sua vida.

Os asiáticos também dão maior importância ao sucesso profissional e material, informou o estudo, valores que são passados dos pais para os filhos. Cerca de 62% dos asiáticos nos EUA acreditam que a maioria dos pais americanos não exerce pressão suficiente para que seus filhos tenham um bom desempenho na escola.

Saiba mais: Veja o especial iG sobre imigração nos EUA

Ao menos 83% da população asiática nos EUA têm raízes na China, Filipinas, Índia, Vietnã, Coreia e Japão - e as características demográficas podem variar muito de grupo para grupo.

Os indianos, por exemplo, são os líderes de todos os outros subgrupos asiáticos em relação à renda e educação, segundo o relatório. Indianos, japoneses e filipinos têm menores taxas de pobreza em relação à população em geral, enquanto os coreanos, vietnamitas e chineses têm as maiores taxas de pobreza.

Taylor disse que ainda há valor na macroanálise. "Para melhor ou pior, ao longo de nossa história, sempre tivemos a raça como um prisma para entender melhor quem somos", disse ele. "Qualquer coisa que dê uma nova perspectiva sobre a onda mais recente de imigração, trazendo à tona um grupo em ascensão, nos ajuda a nos compreender melhor."

*Por Kirk Semple

    Leia tudo sobre: euaimigração nos euaasiáticosimigrantes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG