Saiba como funciona a Zona Azul em SP

Estacionamento rotativo custa R$ 5 e pode dar multa de R$ 127; veja as cinco dúvidas mais comuns sobre o tema
Foto: Fotos Públicas
Cada folha da Zona Azul em São Paulo custa R$ 5 e previne multa de R$ 127








Odiadas por uns, amadas por outros, as folhas de Zona Azul na capital paulista estão com os dias contados. Ainda neste ano, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pretende trocar os talões em uso desde 1975 por parquímetros digitais. Mas, enquanto a mudança não sai do papel, o iG preparou um guia de como funciona a Zona Azul em São Paulo.

Hoje, existem mais de 39 mil vagas do tipo no município. Para estacionar nesses espaços, o motorista tem de pagar uma taxa de R$ 5. Quem tentar driblar a cobrança corre o risco de levar uma multa de R$ 127 e perder cinco pontos na CNH.

Veja na lista abaixo cinco pontos para entender como funciona a Zona Azul:

1 - Como usar os talões?

Cada folha da Zona Azul tem duração de uma hora, mas a CET permite usar até dois cartões de uma vez para o motorista estacionar o carro naquela vaga por até duas horas. Eles devem ficar sempre expostos no lado interno do para-brisas.

Depois desse período, é preciso tirar o veículo daquela vaga, a não ser quando a placa indicar o contrário. Em áreas especiais da capital, como o Parque do Ibirapuera, o talão da Zona Azul pode ser usado por períodos estendidos: cada folha vale por duas horas.

2 - Existem vagas de Zona Azul apenas para idosos e deficientes físicos?

Foto: CET
Idosos e deficientes físicos têm direito a vagas especiais de Zona Azul

Sim. Os idosos e deficientes físicos que quiserem usar as vagas destinadas a eles devem portar o cartão emitido exclusivamente para esse público pela CET. Apenas carros com essa identificação estão autorizados a estacionar em vagas de idosos e deficientes físicos. Mas elas seguem as mesmas regras das outras do estacionamento rotativo. Veja aqui como se cadastrar no benefício .

3 - E se eu não usar as folhas quando estacionar?

O desrespeito à Zona Azul, ou seja, estacionar em uma área de estacionamento rotativo sem pagar a taxa, é uma infração grave. A multa é de R$ 127,69 e causa a perda de 5 pontos na Carteira de Habilitação.

4 - Onde comprar o talão da Zona Azul?

A CET orienta o motorista a comprar o talão em postos autorizados. A lista desses estabelecimentos pode ser consultada no site da Companhia . A prefeitura de São Paulo ainda alerta contra talões falsificados e oferece um site para o motorista consultar se o talão que ele comprou é verdadeiro . O motorista também pode denunciar à CET revendedores que comercializam a folha da Zona Azul por mais de R$ 5.

5 - Como funciona o parquímetro digital?

Foto: Divulgação
Piracicaba, no interior de São Paulo, já conta com parquímetros digitais para Zona Azul

Os parquímetros ainda não funcionam em São Paulo, mas já existe em outras cidades do Brasil e está em fase de implantação na capital paulista. O equipamento funciona através de um aplicativo para smartphones, onde o motorista pode pagar o valor da taxa por crédito ou débito bancário. Para isso, ele deve o informar o número da vaga e o tempo que seu carro ficará estacionado lá. A previsão da Prefeitura é de que a ferramenta esteja disponível na cidade até o fim de 2016.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/igvigilante/transito/2016-06-23/saiba-como-funciona-a-zona-azul-em-sp.html