Saiba como ganhar desconto na hora de pagar multas de trânsito

Conheça essa e outras curiosidades sobre a cobrança de multas na capital paulista e como manter a CNH sempre limpa
Foto: Cesar Ogata/ Secom
Apenas nos dois primeiros meses de 2016, a CET já registrou mais de 2,5 milhões de infrações


Mais de 13,3 milhões de multas foram aplicadas em São Paulo em 2015, ou seja, 1,1 milhão por mês. Neste ano, o número cresceu mais ainda: apenas janeiro e fevereiro já somam mais de 2,5 milhões de penalidades, uma média de 1,2 milhão por mês.

A quantidade cada vez maior de motoristas autuados coincide com a adoção da política de redução de velocidade nas ruas da capital paulista e pelo endurecimento na fiscalização, o que tem gerado dúvidas dos motoristas, principalmente os mais novos, sobre como agir quando a multa chega pelo correio.

Por isso, o  iG separou as cinco dúvidas mais frequentes em relação às penalidades aplicadas pela CET. Confira:

1. Quanto vou pagar pela multa? Consigo desconto?

O valor da penalidade varia de acordo com a gravidade da infração. Até novembro de 2016, quem for autuado com uma leve precisará desembolsar R$ 53,20. Já as médias resultam em uma cobrança de R$ 85,13, e as graves, R$ 127,69. Infração de natureza gravíssima é punida com multa de R$ 191,54.

A partir de novembro de 2016, os valores serão reajustados em todo o Brasil. As leves serão R$ 88,38, as médias custarão R$ 130,16, graves passarão para 195,23 e as gravíssimas serão atualizadas para R$ 293,47.

Se o condutor dirigir em velocidade 50% acima da permitida ou deixar de usar capacete, no caso de motos, terá a CNH suspensa automaticamente, além de multa multiplicada entre três e dez vezes.  

O motorista deve ficar atento à data de vencimento porque, se pagar antes, consegue desconto de 20% no valor.

2. Quando é necessário fazer o curso de reciclagem?

O motorista precisa passar por uma reciclagem quando for constatado que ele está colocando em risco a segurança do trânsito e em casos de habilitação suspensa, contribuição em acidente grave e condenação judicial por delito de trânsito, além de outras situações definidas pelo Contran.

3. Por que as multas não vão para o infrator e sim ao proprietário do veículo?

As notificações são sempre enviadas ao endereço que consta no cadastro do veículo no Departamento de Trânsito (Detran ). Deste modo, o dono do automóvel também é responsável legal pelo pagamento da multa, mesmo quando outra pessoa for indicada como condutor.

O proprietário do veículo deve arcar com as infrações relativas a documentação e segurança, já o condutor, pelos atos praticados na condução do veículo, mas se o motorista se recusar a fazer o pagamento, o dono precisa tomar essa reponsabilidade para si.

4. Qual a tolerância nas infrações de velocidade?

Não existe uma tolerância em relação à velocidade máxima, mas sim uma margem de erro admitida para o equipamento. De acordo com o Inmetro, são 7 km/h para velocidades até 100 km/h e 7% da velocidade medida para as acima de 100 km/h.

5. Existe a possibilidade de o veículo ao meu lado acionar o radar e o meu veículo ser fotografado?

A CET afirma que é impossível ocorrer essa situação e explica que os radares fotográficos são posicionados para monitorar os veículos de cada uma das faixas de rolamento. Em caso de dúvida sobre qual automóvel acionou o sensor, a imagem é descartada.

Foto: Cesar Ogata/ Secom
De acordo com Código de Trânsito Brasileiro, os pedestres também têm normas para seguir

Curiosidade

Você sabia que pedestres também podem ser multados? Assim como os motoristas, eles têm normas para garantir a segurança na via e correm o risco de sofrerem cobrança de R$ 26,60. 

De acordo com o artigo 254 do Código de Trânsito Brasileiro, é proibido ao pedestre permanecer ou andar nas pistas de rolamento, exceto para cruzá-las onde for permitido, utilizar-se da via em agrupamentos capazes de perturbar o trânsito ou para a prática de qualquer divertimento, esporte, desfiles e similares, salvo em casos especiais.

Andar fora da faixa própria, passarela, passagem aérea ou subterrânea e desobedecer à sinalização de trânsito específica também são atitudes que podem gerar multas.

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/igvigilante/transito/2016-06-21/saiba-como-ganhar-desconto-na-hora-de-pagar-multas-de-transito.html