Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou valor a ser repassado para clínicas; Estado do Paraná lançou campanha de imunização na rede pública

Tratamento realizado com vacina contra dengue inclui três doses, sendo necessários seis meses de intervalo entre cada uma
Lucas Lacaz Ruiz/ Estadão Conteúdo
Tratamento realizado com vacina contra dengue inclui três doses, sendo necessários seis meses de intervalo entre cada uma

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou o preço da vacina contra dengue autorizada no Brasil após sete meses do registro para o imunizante ter sido emitido . De acordo com o Comitê Técnico Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, o Dengvaxia deve custar entre R$ 132,76 e R$ 138,53 para as clínicas.

O valor da vacina da dengue para os pacientes, porém, deve ser mais alto, já que os centros médicos ainda repassam os custos com aplicação, tributação da clínica e manutenção de infraestrutura para o consumidor final.  

De acordo com o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfuri, o produto é um avanço se pensarmos que há muitos anos o Brasil vive um grande problema de saúde pública devido ao vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti . Segundo o Ministério da Saúde, até dia 11 de junho, mais de 1,3 milhão de pessoas foram infectadas em 2016, sendo que mais de 300 morreram por complicações.

LEIA MAIS:  Epidemia de zika pode infectar cerca de 93 milhões de pessoas em três anos

O tratamento será feito com três doses sendo aplicadas com um intervalo de seis meses. A determinação de preço do medicamento era o que faltava para que ele pudesse ser comercializado. De acordo com a Anvisa, o valor demorou todo esse tempo para ser confirmado porque o produto é inédito, e não há como comparar com outros imunizantes.

A vacina é recomendada para pessoas entre 9 e 45 anos. A empresa francesa Sanofi Pasteur, que fabricou o produto, garante que a proteção é de pouco mais de 60% contra os quatro tipos de vírus da dengue. Estudos apontaram eficácia de 93% contra os casos graves da doença e redução de 80% em relação à internação.

Distribuição na rede pública

A vacina contra dengue ainda não tem previsão para ser utilizada pela rede pública de saúde. O Ministério da Saúde terá que fazer estudos sobre custo e benefício do imunizante, além de criar uma estratégia de vacinação.

Por enquanto, apenas o Estado do Paraná demonstrou interesse em iniciar uma campanha. O governador Beto Richa assinou, nesta terça-feira (26), um Protocolo de Intenções com a Sanofi Pasteur para a aquisição das vacinas. A aplicação do imunizante contra dengue vai começar no dia 13 de agosto em 30 cidades, seguindo até dia 31.

*Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.