Governo aguarda ação do Congresso para liberar fundo de emergência; redirecionamento da verba é medida preventiva

Reuters

Verba será destinada à preparação antes que o mosquito transmissor surja na costa dos EUA
iStock
Verba será destinada à preparação antes que o mosquito transmissor surja na costa dos EUA

A Casa Branca informou nesta quarta-feira que irá redirecionar 589 milhões de dólares, equivalente a R$ 2,2 bilhões  reais, em fundos para preparação e resposta ao zika vírus antes que o mosquito transmissor, Aedes aegypti , surja na costa dos Estados Unidos.

Mas o diretor de orçamento da Casa Branca, Shaun Donovan, disse que a ação é uma solução temporária para o Zika, acrescentando que algumas medidas teriam que ser atrasadas, contidas ou paralisadas, a não ser que o Congresso dos Estados Unidos aprove um pedido de fundos de emergência de mais de 1,8 bilhão de dólares, feito anteriormente neste ano.

O vírus, relacionado a diversos casos de microcefalia no Brasil, se espalha rapidamente pela América Latina e Caribe e segue para o norte, à medida que o clima esquenta.

A secretária de Saúde e Serviços Humanos, Sylvia Mathews Burwell, disse que sem o fundo de emergência solicitado, rejeitado por alguns importantes parlamentares republicanos, os EUA arriscam sua habilidade de responder ao Zika vírus.

Burwell disse que o controle do mosquito e vigilância pode ter que ser atrasado ou paralisado, desenvolvimento de vacinas podem ser prejudicados e o desenvolvimento de testes de diagnósticos mais rápidos pode ser comprometido.

"Não iremos brincar com fogo aqui", disse Donovan a repórteres em teleconferência.

Saiba mais sobre o zika vírus e a microcefalia: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.