Ainda que vírus tenha sido detectado no leite de duas mães com a doença, não há prova que isso leve à transmissão

Estadão Conteúdo

Boom do número de casos de zika vírus tem levado preocupação a mães em todo o mundo
Istockphoto
Boom do número de casos de zika vírus tem levado preocupação a mães em todo o mundo

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou, nesta quinta-feira (25), que as mulheres nos países afetados pelo zika vírus devem seguir amamentando seus bebês normalmente, apesar das preocupações com a doença. Segundo a agência, não há prova de que o vírus possa infectar as crianças por meio da amamentação.

O zika é tratado como uma emergência global por causa da suspeita cada vez mais forte de que existe relação entre o aumento de casos de microcefalia no Brasil. Além disso, o vírus tem se disseminado rapidamente pelas Américas, especialmente no Brasil e nos países vizinhos.

A OMS afirma que, ainda que o zika vírus tenha sido detectado no leite materno de duas mães que tinham a doença, não há relatos de que a enfermidade seja transmitida aos bebês por meio da amamentação.

Saiba mais sobre o zika vírus:

A entidade afirmou ainda que não houve casos de bebês que tenham sofrido de problemas neurológicos graves ou qualquer dano cerebral por terem sido infectados com zika após o nascimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.