Somente nos últimos dias, mais de cinco mil novos casos foram confirmados no país; 235 cidades já registraram infecções

O Aedes aegypti, transmissor do zika vírus, chikungunya e dengue: epidemia que preocupa
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
O Aedes aegypti, transmissor do zika vírus, chikungunya e dengue: epidemia que preocupa

O Instituto Nacional da Colômbia anunciou, neste sábado (20), que mais de 37 mil casos de zika vírus já foram registrados no país, de acordo com as agências de notícias France-Presse e Reuters. Do total, 6.356 são gestantes, principal preocupação das autoridades devido à ligação entre a doença e microcefalia em fetos de gestantes infectadas. 

O boletim epidemiológico tem os dados atualizados até 13 de fevereiro. De acordo com ele, um total de 235 municípios colombianos já registraram casos de zika, sendo 44% na região central do país e 20,9% no Caribe, no norte. 

O Ministério da Saúde da Colômbia prevê que o número de infectados pelo vírus chegue a 600 mil em 2016, com expectativa de grande crescimento de casos de microcefalia, a exemplo do que vem ocorrendo no Brasil, especialmente em Pernambuco.

No total, o Brasil investiga quase quatro mil suspeitas de microcefalia. Foram confirmados 508 casos da malformação no País entre 22 de outubro de 2015 e 13 de fevereiro de 2016. 

O caos da epidemia do zika na Colômbia em fotos:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.