Casos de dengue no Rio de Janeiro sobem quase 100% em uma semana

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Foram notificados 3.954 ocorrências suspeitas da doença no Estado; na última semana foram registrados 2.002 casos

Agência Brasil

Aedes aegypti é o mosquito que transmite a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya
iStock
Aedes aegypti é o mosquito que transmite a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya

Os casos de dengue no Rio de Janeiro subiram quase 100% em apenas uma semana. Segundo a Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde, durante as quatro semanas epidemiológicas de 2016 (de 1º a 25 de janeiro de 2016), foram notificados 3.954 casos suspeitos de dengue no Rio, sem nenhum óbito.

Até a última semana, tinham sido registrados 2.002 casos da doença, ou seja, um aumento de 97,5% de sete dias para cá. No mesmo período de 2015, foram registrados 2.584 casos suspeitos de dengue no Estado. Em todo o ano, foram 69.516 ocorrências suspeitas, com 23 óbitos.

O vírus da dengue é transmitido pelo mesmo mosquito – Aedes aegypti – que transmite a zika e a chikungunya. A Secretaria de Estado de Saúde do Rio lançou a campanha "10 Minutos Salvam Vidas" para incentivar a população a tirar 10 minutos por semana para eliminar os possíveis focos do mosquito em suas casas.

Medidas simples como armazenar lixo em sacos plásticos fechados, manter a caixa d’água vedada e recolher recipientes que possam ser reservatórios de água parada, como garrafas, galões, baldes e pneus e encher com areia os pratinhos dos vasos de plantas são algumas ações de eliminação do mosquito vetor da doença.

Outro cuidado é a proteção individual de gestantes, com o uso de repelentes, de roupas que previnam o contato com o mosquito e de evitar exposição durante a manhã e final da tarde, períodos em que o Aedes aegypti costuma atacar as vítimas.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas