Nova Iorque confirma três casos de zika vírus

Uma pessoa já está curada e outras duas estão se recuperando sem complicações; Estados Unidos mantêm recomendação para que grávidas evitem viajar para regiões epidêmicas

O Departamento de Saúde de Nova Iorque informou que três pessoas apresentaram exames com resultado positivo para zika vírus. As três viajaram para regiões onde a doença está se alastrando, porém as autoridades não especificaram quais.

Foto: iStock
Zika vírus é grande preocupação de saúde pública em países em que o clima permite a proliferação do mosquito vetor, Aedes aegypti

Segundo informações do órgão, uma dessas pessoas já está curada, enquanto outras duas estão se recuperando sem complicações. O vírus, até então, era conhecido por provocar sintomas mais brandos do que a dengue ou o chikungunya. Normalmente a febre, as manchas na pele, as dores nas articulações e a conjuntivite são leves e costumam ir embora em até uma semana. 

Quatro a cada cinco pessoas que contrai o zika vírus por meio da picada do mosquito Aedes aegypti  não desenvolve sintomas, mas o problema está nas grávidas, já que o vírus pode afetar o desenvolvimento do bebê.

Alerta para grávidas

Os Estados Unidos emitiram um alerta para grávidas evitarem destinos em que o zika vírus possa estar circulando. América Latina e Caribe estão no alvo da recomendação.

O motivo é a associação da infecção com o aumento de casos de microcefalia, um tipo de malformação congênita que causas sérios problemas depois do nascimento.

Veja os erros na hora de aplicar o repelente de inseto e aprenda a se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya:


Leia também: 

Ministro acha prudente restrição de turismo de grávidas onde tem zika vírus

Estudo vai infectar cérebros com zika vírus para entender mais sobre doença

Médica sobre zika causar cegueira em bebês: "Problema pode ser muito maior"

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/igvigilante/2016-01-23/nova-iorque-confirma-tres-casos-de-zika-virus.html