Nova Iorque confirma três casos de zika vírus

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Uma pessoa já está curada e outras duas estão se recuperando sem complicações; Estados Unidos mantêm recomendação para que grávidas evitem viajar para regiões epidêmicas

O Departamento de Saúde de Nova Iorque informou que três pessoas apresentaram exames com resultado positivo para zika vírus. As três viajaram para regiões onde a doença está se alastrando, porém as autoridades não especificaram quais.

Zika vírus é grande preocupação de saúde pública em países em que o clima permite a proliferação do mosquito vetor, Aedes aegypti
iStock
Zika vírus é grande preocupação de saúde pública em países em que o clima permite a proliferação do mosquito vetor, Aedes aegypti

Segundo informações do órgão, uma dessas pessoas já está curada, enquanto outras duas estão se recuperando sem complicações. O vírus, até então, era conhecido por provocar sintomas mais brandos do que a dengue ou o chikungunya. Normalmente a febre, as manchas na pele, as dores nas articulações e a conjuntivite são leves e costumam ir embora em até uma semana. 

Quatro a cada cinco pessoas que contrai o zika vírus por meio da picada do mosquito Aedes aegypti não desenvolve sintomas, mas o problema está nas grávidas, já que o vírus pode afetar o desenvolvimento do bebê.

Alerta para grávidas

Os Estados Unidos emitiram um alerta para grávidas evitarem destinos em que o zika vírus possa estar circulando. América Latina e Caribe estão no alvo da recomendação.

O motivo é a associação da infecção com o aumento de casos de microcefalia, um tipo de malformação congênita que causas sérios problemas depois do nascimento.

Veja os erros na hora de aplicar o repelente de inseto e aprenda a se proteger da dengue, zika vírus e chikungunya:

O primeiro erro que alguém pode cometer é tratar todos os repelentes como iguais, passando-os sem considerar suas diferenças quanto à durabilidade e efeitos  . Foto: iStockErro: passar o repelente mais de três vezes por dia. Eesse é o máximo de aplicações que os médicos recomendam diariamente . Foto: iStockHá basicamente três tipos de repelentes disponíveis no Brasil: o DEET, o IR 3535 e a  icaridina. Foto: iStockO DEET e o IR 3535 afugentam os mosquitos por até quatro horas. A icaridina é a mais eficiente e consegue os insetos por até 10 horas, reduzindo a quantidade de aplicação ao longo do dia. Foto: STOCKXPERT/ARQUIVOErro: Não priorizar as áreas expostas na hora de aplicar o repelente, como o rosto, pernas e braços, também é um erro. Aplicar o produto em todo o corpo aumenta as chances de intoxicação . Foto: iStockErro: aplicar repelente em ambientes fechados também aumenta as chances de intoxicação. Prefira lugares abertos, onde o ar circula mais e o odor do produto se dispersa melhor . Foto: iStockErro: passar repelentes em crianças com menos de dois anos de idade. Mais sensível, a pele delas tem pouca defesa, absorvendo mais o produto, o que pode gerar complicações  sistêmicas, neurológicas e pulmonares. Foto: iStockErro: dormir com o repelente no corpo não é uma boa prática. O produto pode passar para os lençóis e acabar contato com áreas sensíveis, como olhos e a boca. Tome um banho antes de deitar . Foto: iStockErro: Não lavar as mãos, especialmente das crianças, depois da aplicação do repelente. As mãos sujas com o produto podem acabar em contato com os olhos e a boca, o que pode causar intoxicação. Foto: iStockErro: aplicar o repelente nas áreas próximas das mucosas (olho, nariz e boca). Foto: iStockErro: passar o repelente em áreas feridas do corpo. Isso aumenta a chance de intoxicação . Foto: iStockErro: tratar os repelentes naturais, como a citronela, como inofensivos é um equivoco. Além de não ter eficácia comprovada, eles ainda podem causar reações alérgicas  . Foto: iStock


Leia também: 

Ministro acha prudente restrição de turismo de grávidas onde tem zika vírus

Estudo vai infectar cérebros com zika vírus para entender mais sobre doença

Médica sobre zika causar cegueira em bebês: "Problema pode ser muito maior"

Leia tudo sobre: igvigilantezika vírusmicrocefalianova iorque

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas