80% dos focos do Aedes aegypti estão nas casas; participação da população é fundamental para reduzir epidemia

O Aedes aegypti está cada vez mais perigoso. Há alguns anos causando inúmeros casos de dengue no Brasil, o mosquito agora também assusta por transmitir o zika vírus e a febre chikungunya. Nas três enfermidades, a picada do mosquito é responsável pela transmissão. 

Veja na galeria abaixo como eliminar os criadouros do Aedes aegypti

Deste modo, a maneira mais efetiva (e única!) de evitar que a epidemia dessas doenças aumente ainda mais é eliminar os criadouros do mosquito. De acordo com as autoridades sanitárias, 80% dos focos do mosquito estão nas casas. 

Veja também10 fatos que você precisa saber sobre o Aedes aegypti

Essa situação torna cada vez mais urgente que toda a população assuma o seu papel e comece a eliminar os criadouros do mosquito, que põe seus ovos em recipientes com água limpa. 

O Aedes se prolifera em água parada, que se acumula em objetos como pneus, pratos de vasos de plantas, caixas de água mal vedadas e sacos de lixo não bem fechados. 

Leia mais: Raio-X do zika vírus: perigos, sintomas e consequências graves 

Além da dengue, o perigoso Aedes Aegypti é responsável pela transmissão do zika vírus e febre chikungunya
iStock
Além da dengue, o perigoso Aedes Aegypti é responsável pela transmissão do zika vírus e febre chikungunya


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.