Três ocorrências foram notificadas na Flórida; autoridades já haviam informado que duas mulheres estavam infectadas

Mosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Mosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya

As autoridades dos Estados Unidos notificaram nesta quarta-feira (20) mais três casos de grávidas com zika vírus, dessa vez na Flórida. Na terça, outras duas mulheres em Illinois já haviam passado por exames que confirmaram a infecção pelo vírus. As informações são da rede de TV "ABC News".

Devido a contaminação, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) liberou novas diretrizes para as gestantes. O órgão aconselha médicos a avisarem suas pacientes que tenham viajado para países onde há surto de zika vírus que realizem exames de imediato, principalmente se apresentaram dois ou mais sintomas do vírus, como febre, dor nas articulações e manchas vermelhas na pele. 

As grávidas de Illinois foram infectadas durante viagens para o Haiti e Honduras. Já as mulheres da Flórida contraíram o vírus enquanto estavam na Colômbia e na Venezuela. 

Especialista em doenças infecciosas, o médico William Schaffner disse à "ABC News" que o aumento dos casos relatados nos EUA não necessariamente confirmam que terão novas ocorrências no país. Para Schaffner, as novas orientações serão úteis para evitar a propagação do vírus. No entanto, sabe-se que ainda não há tratamento nem vacina para o zika vírus.

Na última sexta-feira (15), as autoridades relataram o primeiro caso de um bebê que nasceu com microcefalia, possivelmente associada ao zika vírus. A ocorrência seria de uma mulher do Havaí que viajou para o Brasil em maio de 2015. 

Veja na galeria abaixo como você deve se prevenir contra o Aedes aegypti :


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.