Atualmente só laboratórios públicos fazem este exame e a capacidade deles é baixa

Agência Brasil

Aedes aegypti é o responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e zika vírus
Betina Carcuchinski/PMPA
Aedes aegypti é o responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e zika vírus

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou na sexta-feira (15) que deve concluir nos próximos dez dias a análise do primeiro kit comercial de diagnóstico do vírus zika. Em nota, a agência reguladora informou que a análise é prioridade.

Atualmente só laboratórios públicos fazem este exame e a capacidade deles é baixa. Em média, essas unidades fazem cerca de 80 exames mensalmente em todo o País.  Para o monitoramento do zika, o Ministério da Saúde usa a vigilância sentinela. Isso significa que a circulação do vírus em uma região é confirmada em algumas amostras, por meio de teste laboratorial e depois os outros casos tem diagnóstico com exame clínico, baseado nos sintomas. 

De acordo com o Protocolo de Vigilância e Resposta à Ocorrência de Microcefalia relacionada à Infecção pelo zika, cada secretaria de Estado estabelece, de acordo com sua estrutura, o público preferencial para passar pelo exame laboratorial. 

A Anvisa também está priorizando a análise de outros cinco kits de diagnóstico:  dois para arboviroses em geral, onde estão incluídos zika, dengue e chikungunya, dois para dengue e um para chikungunya. A previsão é que todas as análises sejam concluídas em até dez dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.