"Homem de Ferro 2" chega aos cinemas dos EUA pronto para dominar a bilheteria

Los Angeles (EUA.), 6 mai (EFE).

EFE |

Los Angeles (EUA.), 6 mai (EFE).- "Homem de Ferro 2" estreia amanhã nos cinemas dos Estados Unidos rodeado de grande expectativa depois do sucesso do primeiro filme, lançado em 2008, e sem nenhum grande concorrente que possa arrebatar o título de maior bilheteira do fim de semana. Robert Downey Jr. volta a interpretar o multimilionário Tony Stark, Homem de Ferro nas horas vagas, no filme baseado nos quadrinhos da Marvel. O senso de humor do original é mantido sendo que dessa vez o Homem de Ferro se vê as voltas com novos inimigos: o "russo", interpretado por Mickey Rourke, e um maquiavélico rival nos negócios, encarnado com acerto por Sam Rockwell. O polivalente Jon Favreau, que faz uma ponta no filme, volta à direção em um longa cheio de estrelas de Hollywood, como Scarlett Johansson, Gwyneth Paltrow, Samuel L. Jackson e Don Cheadle, que substitui Terrence Howard ("Homem de Ferro", 2008) no papel do coronel James Rhodes. O desafio da sequência será superar a bilheteria do primeiro filme que apenas em seu fim de semana de estreia chegou perto dos US$ 100 milhões e conseguiu quase US$ 320 milhões nos mais de cinco meses que ficou em cartaz nos EUA As perspectivas são boas para o filme que, segundo dados do site "Flixster", é a estreia de Hollywood mais esperada da temporada. Samuel L. Jackson, que participa de "Homem de Ferro 2", também estará em outros filmes que estreiam nesta sexta-feira nos EUA como "Mother and Child", dirigido pelo colombiano Rodrigo García, com Annette Bening e Naomi Watts entre os protagonistas. Trata-se de uma história sobre umas mulheres e o drama dos processos de adoção de crianças. A ganhadora de Oscar por "Poderosa Afrodite" (1995), Mira Sorvino, se destaca no filme "Multiple Sarcasms", que apresenta aos espectadores americanos um relato sobre um homem de sucesso, sua infelicidade e o sacrifício que realiza para mudar sua vida. Mais dura é a trama de "Happiness Runs", que mostra o dilema de um jovem criado em uma comunidade hippie utópica formada nos anos 1970 nos EUA e transformada em uma seita fechada ao mundo onde predominam as drogas e o sexo. O jovem, desencantado, quer se integrar à sociedade sem renunciar, no entanto, seus entes queridos. EFE fmx/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG