Hillary critica lei de imigração do Arizona

(Atualiza com declarações da secretária de Segurança Nacional americana). Washington, 2 mai (EFE).

EFE |

(Atualiza com declarações da secretária de Segurança Nacional americana). Washington, 2 mai (EFE).- A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, criticou hoje a lei que criminaliza os imigrantes ilegais no estado do Arizona ao apontar que estimula abordagens de cunho racial. Em declarações concedidas à rede de televisão "NBC", Hillary disse que a legislação é "claramente resultado da frustração" existente no Arizona diante das dificuldades em deter o fluxo de imigrantes ilegais. Mesmo assim, a secretária lembrou que garantir o cumprimento das leis migratórias é competência do Governo federal, não dos estados, e condenou a medida adotada pela governadora do Arizona, Jan Brewer, em 23 de abril. "(A lei) está redigida de forma tão ampla que se alguém decidisse visitar o Arizona e tivesse sotaque e fosse cidadão do meu estado, Nova York, poderia ser submetido ao tipo de interrogatório que esta lei permite", afirmou Hillary. A secretária disse, por outro lado, não ter "nenhuma dúvida" de que a lei favorece a abordagem de pessoas em função de sua raça ou aparência física. A citada legislação criminaliza os imigrantes ilegais e incentiva os agentes da ordem a deter suspeitos de ser imigrantes ilegais ou pessoas que não possam comprovar sua residência legal. O Governo do estado do Arizona defende ferventemente a lei com o argumento de que é necessária para proteger a fronteira e reduzir as taxas de criminalidade. O procurador-geral americano, Eric Holder, afirmou que o Departamento de Justiça pode ir aos tribunais para impugnar a lei do Arizona por entender que pode dar margem a abusos, mas não disse quando tomaria uma decisão sobre o assunto. Assim como Hillary, a secretária de Segurança Nacional americana, Janet Napolitano, criticou hoje a lei do Arizona ao dizer que é desnecessária porque a imigração ilegal no estado está diminuindo. Napolitano, que foi governadora do Arizona antes de ocupar seu atual posto, afirmou em declarações à rede de televisão "CNN" que "há mais controle na fronteira do que nunca". "Este é o tipo de lei que costumava vetar quando era governadora", disse. Napolitano reconheceu em outra entrevista à rede de televisão "ABC" que existe "muita frustração" com o problema dos imigrantes ilegais, o que em sua opinião evidencia a necessidade de uma ampla reforma migratória no país. Segundo uma pesquisa recente do instituto Gallup, dos americanos disseram ter ouvido falar da nova lei do Arizona, 51% declararam apoio ao texto, enquanto 39% afirmaram ser contra. A pesquisa foi feita com mais de mil adultos entre os dias 27 e 28 de abril e tem uma margem de erro de quatro pontos percentuais. EFE tb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG