RIO DE JANEIRO ¿ A primeira vítima fatal da ¿gripe suína¿ no Estado do Rio de Janeiro não tinha viajado ao exterior recentemente e nem tido contato com alguém que tivesse ido a países com registros da doença. A informação foi confirmada nesta quinta-feira pelo secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, em entrevista coletiva.

De acordo com o secretário, o fato de não haver ligação do caso com o exterior não caracteriza que há transmissão sustentada da doença no Estado. A vítima, uma mulher de 37 anos, morreu na última segunda-feira (13), mas o resultado do exame confirmando a infecção pelo vírus Influenza A só foi divulgado nesta quinta-feira.

A mulher estava internada em um hospital privado, havia sete dias, segundo a secretaria municipal de Saúde. Ela começou a apresentar os sintomas da gripe suína, como febre, tosse, dor de garganta e de cabeça, no dia 2 de julho e foi medicada. No dia 7, a vítima procurou o hospital onde permaneceu internada até que seu quadro se agravou e ocorreu o óbito.

O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da secretaria municipal de Saúde informou que já está acompanhando os familiares e amigos da mulher. Um parente dela apresentou sintomas leves da doença, mas estão em regressão.

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.