(rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) circula em território brasileiro. Trata-se do caso de um paciente de São Paulo, que foi contaminado sem ter viajado ou entrado em contato com pessoas que estiveram nos países que têm a transmissão da doença sustentada. O número de óbitos no Brasil chega a onze, sete no Rio Grande do Sul, três em São Paulo e um no Rio de Janeiro. http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/07/16/brasil+registra+mais+tres+mortes+por+gripe+suina+nesta+quinta+feira+7332966.html target=_topSete mortes foram confirmadas nesta quinta-feira." / gripe suína circula no Brasil, diz José Gomes Temporão - Gripe Suína - iG" / (rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) circula em território brasileiro. Trata-se do caso de um paciente de São Paulo, que foi contaminado sem ter viajado ou entrado em contato com pessoas que estiveram nos países que têm a transmissão da doença sustentada. O número de óbitos no Brasil chega a onze, sete no Rio Grande do Sul, três em São Paulo e um no Rio de Janeiro. http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/07/16/brasil+registra+mais+tres+mortes+por+gripe+suina+nesta+quinta+feira+7332966.html target=_topSete mortes foram confirmadas nesta quinta-feira." /

Vírus da gripe suína circula no Brasil, diz José Gomes Temporão

BRASÍLIA - O Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta quinta-feira que foi confirmada a primeira evidência de que o vírus da gripe suína http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_top(rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) circula em território brasileiro. Trata-se do caso de um paciente de São Paulo, que foi contaminado sem ter viajado ou entrado em contato com pessoas que estiveram nos países que têm a transmissão da doença sustentada. O número de óbitos no Brasil chega a onze, sete no Rio Grande do Sul, três em São Paulo e um no Rio de Janeiro. http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/07/16/brasil+registra+mais+tres+mortes+por+gripe+suina+nesta+quinta+feira+7332966.html target=_topSete mortes foram confirmadas nesta quinta-feira.

Carol Pires, repórter em Brasília |

"No dia de hoje estamos confirmando a primeira transmissão sem vínculo no Brasil", disse Temporão. "Trata-se um paciente de São Paulo, que morreu no dia 30 de junho. Esse caso nos dá a primeira evidência de que o novo vírus está em circulação em território nacional". A paciente é uma menina de 11 anos que morreu na cidade de Osasco, em São Paulo.

Segundo ele, a  Secretaria de Saúde de São Paulo concluiu, "depois de uma análise exaustiva", às 10h desta quinta um estudo mostrando a contaminação da paciente, que não teve contato com pessoas contaminadas no exterior.

Agência Brasil
José Gomes Temporão durante entrevista nesta quinta-feira

"Chama a atenção que esse é um fenômeno esperado na transmissão, particularmente com as características do vírus influenza, que já vem ocorrendo em outros países", afirmou Temporão. "Segundo a Organização Mundial da Saúde, em oito países a transmissão do vírus é sustentada. Estados Unidos, México, Chile, Canadá, Argentina, Austrália, Reino Unido, e agora, o Brasil", continuou.

Temporão disse que a situação no Rio Grande do Sul está "gerando mais cuidados das autoridades públicas" por causa da proximidade com a Argentina e devido ao inverno mais rigoroso na região.

O ministro afirmou que houve um reforço de R$ 2 milhões para o controle da doença no Estado e que está sendo enviada uma nova remessa de medicamentos, suficiente para 1000 tratamentos. Também há a orientação para que remédios sejam prescritos aos profissionais de saúde que tiveram contato com pacientes infectados.

Segundo Temporão, a vacina contra a "gripe suína" ainda vai demorar para chegar ao Brasil. "Esta não será uma vacina barata", afirmou. Ele disse que não pode adiantar se todos tomariam a vacina, pois a OMS ainda não determinou um padrão, para que fosse feita uma contabilidade prévia.

Reforço na propaganda

José Gomes Temporão disse que o Ministério da Saúde mandou fazer uma pesquisa que apontou que os trabalhos do órgão estão "no caminho certo".

Segundo ele, 66% dos entrevistados conhecem os sintomas da gripe, 75% viram a propaganda do Ministério alertando sobre a doença e 67% avaliam de forma positiva a comunicação do Ministério sobre o tema.

No dia 21 de julho deve haver uma nova etapa da campanha do governo, para reforçar as informações, principalmente nas regiões de fronteira.

Apesar de ter sido confirmado esse caso sem vínculo, não  muda o cenário de prevenção à doença no País. A orientação do ministério continua sendo que as pessoas que apresentarem alguns dos sintomas, como febre, dores, musculares ou coriza, procure orientação médica. ]

"Que essas pessoas não fiquem em casa tomando um cházinho, procurem um médico", disse o ministro. "Não há motivos para pânico, para que se mude radicalmente o comportamento das pessoas", afirmou o ministro. "99,6% dos casos evoluem para cura", disse.

Temporão ressalta que não há recomendações para que viagens a São Paulo ou ao Rio Grande do Sul sejam canceladas, mas mantém a precaução de que pessoas que estão em situação de risco não saiam do País. Segundo ele, o critério de que só os casos graves vão fazer o teste para confirmação da doença, ou os pertencentes a grupos de riscos, continua.

No mundo, 112 países registraram casos da "gripe suína", em total de 119.334 notificações confirmadas e uma soma de 591 mortes. Nos Estados Unidos, há cerca de 37 mil casos confirmados. No México, há 12.645, e no Reino Unido, 9.718. Os vizinhos Chile e Argentina possuem 9.549 e 3.056 casos confirmados, respectivamente.

O Brasil possui 1.175 casos notificados, conforme o último boletim, divulgado na noite de quarta-feira (15). Desses casos, a grande maioria já está curada ou está em processo de recuperação, de acordo com o Ministério da Saúde.

Mortes divulgadas hoje

O Gabinete Integrado de Emergência para a "gripe suína" no Rio de Janeiro informou que o Estado registrou a primeira morte de um paciente infectado pelo vírus. A vítima é uma mulher de 37 anos , que morreu na última terça-feira, mas o resultado do exame só foi divulgado nesta quinta. Segundo o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, ela não tinha viajado ao exterior recentemente e nem tido contato com alguém que tivesse ido a países com registros da doença.

Em São Paulo, a Secretaria de Saúde do Município de Osasco também informou nesta quinta que a cidade teve mais um óbito em decorrência da gripe suína . Esta foi a segunda morte causada pela doença na cidade. No dia 30 de junho uma menina de 11 anos morreu infectada pelo vírus.

Ao todo, o Rio Grande do Sul tem sete mortes. Cinco delas foram confirmadas nesta quinta-feira.

Em Santa Maria, de acordo com informações da secretaria de Saúde, há duas vítimas fatais. Diogo Carvalho, de 26 anos, viajou para o Uruguai e morreu na quarta-feira, dia 8. A segunda vítima na cidade de Santa Maria é Lucídio Pompeu Klein, funcionário do Hospital Universitário, que morreu na madrugada do dia 11 para o dia 12. Ele não havia viajado ao exterior.

A cidade de Passo Fundo registrou duas mortes e em Uruguaiana, um caminhoneiro de 35 anos morreu nesta madrugada na Santa Casa.

Segundo a secretaria do município, o homem começou a sentir os sintomas da "gripe suína" em Porto Xavier (que faz fronteira com a Argentina), no dia 29 de junho, quando recebeu os primeiros atendimentos médicos. No último dia 5, ele procurou um hospital em Itaqui, tendo sido transferido para Santa Casa de Uruguaiana, com quadro de pneumonia bilateral, onde morreu.


Veja a íntegra da fala do ministro

Leia mais sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG