rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). O secretário reiterou a opinião de que, com a elevação das temperaturas, o contágio pelo vírus da gripe A vai diminuir." / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). O secretário reiterou a opinião de que, com a elevação das temperaturas, o contágio pelo vírus da gripe A vai diminuir." /

São Paulo não adiará aulas novamente, diz secretário

SÃO PAULO - O secretário estadual da Saúde, Luiz Barradas Barata, disse nesta segunda-feira que o governo de São Paulo não planeja adiar pela segunda vez a volta às aulas no Estado por causa da gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). O secretário reiterou a opinião de que, com a elevação das temperaturas, o contágio pelo vírus da gripe A vai diminuir.

Agência Estado |

"Não está planejado um novo adiamento das aulas. Acreditamos que em 17 de agosto a situação esteja melhor, o calor já tenha chegado e a gente possa reiniciar as aulas", afirmou ele, após participar da inauguração de um novo prédio do Hospital do Coração, na capital paulista.

O secretário afirmou que o adiamento do início das aulas de 3 para o dia 17 de agosto foi fundamental para proteger as crianças do vírus. "O adiamento foi muito importante. Se conseguimos evitar a morte de uma criança, a medida já valeu a pena", disse. Barradas recomendou que estudantes e professores que estiverem com sintomas de "gripe suína" fiquem em casa para evitar a proliferação do vírus.

Segundo Barradas, a partir desta segunda os paulistas devem ter mais facilidade para receber o antiviral Tamiflu em unidades de saúde. Há 176 postos de distribuição no Estado. Para obter o medicamento, é preciso apresentar uma receita médica e um formulário preenchido por um médico da rede pública ou particular.

Barradas reforçou que o uso de Tamiflu só é indicado para quem pertence a grupos de risco, como crianças com menos de dois anos, idosos com mais de 60 anos, grávidas e pacientes com problemas imunológicos.

"Noventa e seis por cento da população que tiver a gripe tem de tratá-la como gripe comum, com remédio para febre, repouso e muito líquido", disse. "Há remédio suficiente para aqueles que realmente precisarem." Segundo o secretário, o Estado recebeu no sábado 15 mil tratamentos contra a gripe suína do Ministério da Saúde. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, esteve no evento de inauguração da unidade do HCor, mas deixou o local sem falar com a imprensa.

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG