rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). Em relação ao boletim divulgado segunda-feira, foram mais 12 óbitos." / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). Em relação ao boletim divulgado segunda-feira, foram mais 12 óbitos." /

Paraná confirma mais 12 mortes; total vai a 119

Segundo o boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira pela Secretaria da Saúde do Paraná, o Estado tem 119 mortes provocadas pela gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). Em relação ao boletim divulgado segunda-feira, foram mais 12 óbitos.

Redação com Agência Estado |


O Estado registrou 1.851 casos confirmados para o vírus Influenza A (H1N1) e outras 1.217 amostras foram negativas. A secretaria destacou que, dos casos confirmados, 96 são de gestantes.

Entre os óbitos, o maior volume está na regional de Curitiba, com 56 casos. A seguir, vem a região de Foz do Iguaçu, com 11 mortos. Pelo boletim, no domingo ocorreu o último óbito confirmado. As mulheres representam 52% das mortes. Em relação à faixa etária, 66,4% dos óbitos estão na faixa entre 20 e 49 anos (adulto jovem). Os adultos (50 a 59 anos) representam 21%. Entre 5 e 19 anos, estão 6,7% dos óbitos. As crianças entre 0 e 4 representam 3,4%, enquanto 2,5% dos mortos tinham idade superior a 60 anos.

Rio Grande do Sul

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul anunciou nesta quarta-feira mais seis mortes devido ao vírus da "gripe suína". Com novas vítimas, o número de mortes relacionadas à doença totalizam 84 no Estado.

Santa Catarina

A Secretaria da Saúde do Estado de Santa Catarina confirmou nesta quarta-feira mais uma morte decorrente do vírus da "gripe suína", no município de Concórdia. Com isso, sobe para dez o número de vítimas fatais da doença no Estado.

O exame que confirmou o diagnóstico foi analisado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). De acordo com a secretaria, trata-se de um homem de 22 anos que começou a apresentar os sintomas no dia 30 de julho, foi internado no Hospital São Francisco no dia 3 de agosto e faleceu 13 dias depois. O paciente não apresentava outras doenças que comprometessem o sistema imunológico.

Piracicaba

A Secretaria da Saúde de Piracicaba, no interior paulista, também confirmou nesta quarta-feira mais uma morte decorrente do vírus da "gripe suína". O município já contabiliza três mortes. O exame que confirmou o diagnóstico foi analisado pelo Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

De acordo com a secretaria, trata-se de uma mulher de 27 anos que foi internada na Santa Casa da cidade no dia 9 de agosto e faleceu três dias depois. A paciente sofria de cardiopatia crônica, síndrome de down e pneumopatia crônica. Outros cinco óbitos suspeitos foram descartados para a doença. A cidade tem 20 casos confirmados da gripe suína e investiga outros 108.

Diminuição de casos

Em nota divulgada nesta terça-feira, o Ministério da Saúde aponta a diminuição no número absoluto de casos graves pelo novo vírus na semana entre 9 e 15 de agosto.

Leia também:


Leia mais sobre:
gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suínaparanásaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG