SÃO PAULO - Pai da vítima mais jovem da gripe suína (rebatizada http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_topde gripe A H1N1 pela OMS) no País - uma menina de 1 ano e 6 meses -, o gerente de loja Edson Coelho do Nascimento, de 31 anos, acusa o poder público de negligência no atendimento da filha. Carolina Nascimento morreu sábado, em Diadema, em São Paulo.

Houve demora no diagnóstico. Eu questionei sobre a doença, mas eles (médicos) não estavam preparados. A Secretaria da Saúde da cidade nega falha. O quadro que ela apresentou até sexta era de gripe comum, diz a secretária municipal da Saúde, Aparecida Pimenta.

AE
Edson Nascimento, pai da menina de um ano e meio que morreu infectada

Em Diadema, Carolina passou duas vezes por unidades de saúde municipais antes de ser internada. Na quinta-feira, segundo o pai, foi levada com febre alta ao pronto-socorro infantil da cidade. No dia seguinte, foi atendida em uma unidade básica e liberada. No sábado, após voltar ao pronto-socorro, foi internada às 19h e morreu às 22h.

Nascimento diz ter questionado duas vezes os médicos sobre gripe suína. Segundo ele, o médico descartou a possibilidade porque a bebê não tinha viajado para o exterior. Outra médica teria dito que a "gripe suína" não estaria afetando crianças. A secretária de Diadema diz que o quadro da criança evoluiu muito rápido e que o protocolo do ministério para a gripe foi seguido no caso da bebê. As informações são do "Jornal da Tarde".

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.