SÃO PAULO - A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a África do Sul estão estudando medidas excepcionais para evitar a disseminação do vírus A/H1N1 durante a Copa do Mundo de 2010. A preocupação existe porque o torneio terá uma concentração de pessoas nas ruas, nos campos de treinamento e principalmente nos estádios. Além disso, a Copa do Mundo acontecerá em junho e julho de 2010, durante o inverno, época propícia para epidemias de gripe.

Autoridades médicas alertam também que, no inverno do ano que vem, uma mutação mais forte do vírus poderia provocar um segundo surto epidêmico ainda mais grave do que o atual.

" Estamos examinando os projetos do governo (sul-africano), assim como todas as providências que podem ser tomadas para enfrentar eventuais surtos epidêmicos durante a Copa do Mundo " , anunciou Aphaluck Bhatiasevi, porta-voz da OMS.

" Discussões estão em andamento " com o governo sul-africano, acrescentou, sem especificar quais serão as recomendações emitidas pela OMS.

Estima-se que cerca de 450 mil turistas viajarão à África do Sul para acompanhar o evento. Cerca de 630 mil ingressos já foram vendidos, metade deles fora da África do Sul, em 187 países, segundo a Federação Internacional de Futebol (Fifa).

A África do Sul tem 75 casos confirmados de gripe suína, segundo o último dado disponível, que é da semana passada. Atualmente, estima-se que haja 130 mil pessoas infectadas pelo vírus em todo o planeta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.