BRASÍLIA - Trinta e três mulheres grávidas estão com suspeita de gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no estado do Rio de Janeiro. A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira pelo secretário estadual de Saúde, Sérgio Cortes, durante visita ao centro de referência para pacientes com suspeita da doença, no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste da cidade.


A morte de uma gestante já foi confirmada no estado. A mulher, de 29 anos, morreu no dia 17 de julho, depois de apresentar um quadro de pneumonia. Além dela, mais quatro pessoas morreram de "gripe suína" no Rio de Janeiro: dois meninos (um de 6 e um de 10 anos) e duas mulheres (uma de 37 e uma de 39 anos).

O governo do RJ está treinando 800 profissionais para trabalhar a partir de hoje nos centros de referência 24 horas que estão sendo implantados no estado. Ao todo, serão 17 polos de atendimento estaduais: quatro mantidos pela própria Secretaria de Saúde, seis em parceria com a prefeitura do Rio, três em conjunto com universidades, três com o Ministério da Saúde e um com a prefeitura de Niterói.

Hoje também começou a funcionar o Disque Gripe, que atenderá a população das 6h às 23h30 para tirar dúvidas sobre a doença. Os atendentes do número 0800-2810100 poderão até mesmo encaminhar pacientes para um dos centros de referência.

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.