O Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen), em Curitiba, começou hoje a realizar exames para detecção do vírus da gripe suína. Até agora, as análises dos casos suspeitos do Paraná eram realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

A expectativa é de que os resultados sejam divulgados mais rapidamente. "Conseguimos colocar o Lacen em funcionamento antes do previsto", comemorou o secretário de Estado da Saúde, Gilberto Martin. "A fila vai andar."

O secretário acentuou que, em reunião no sábado, foi definido que serão intensificadas as ações de assistência, em conjunto com os municípios. Para isso, o Estado colocará à disposição da rede de assistência dos hospitais 50 kits com respiradores, oxímetro (aparelho que mede a quantidade de oxigênio no sangue) e monitores. "É como se estivéssemos disponibilizando mais 50 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI)", disse Martin.

A secretaria também está realizando um levantamento em todo o Estado para aumentar o número de leitos exclusivos para o atendimento de casos graves da gripe suína. Apesar de Martin ter dito que "neste momento" não há necessidade de interrupção das aulas, algumas escolas municipais do Estado e outras particulares decidiram atrasar em pelo menos uma semana o reinício do período letivo. As escolas públicas estaduais mantiveram a programação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.