Cúpula do Mercosul apresentará resoluções sobre epidemia de gripe

ASSUNÇÃO - A cúpula dos líderes de Estado do Mercado Comum do Sul (Mercosul), que será realizada na sexta-feira em Assunção, apresentará duas resoluções sobre a epidemia de gripe suína, anunciou, nesta terça-feira, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo.

Redação com agências internacionais |


"A situação sanitária na região, marcada por fatos pontuais que merecem extrema atenção, estará presente na agenda, por isso prevemos a emissão de duas declarações sobre a temática", afirmou o presidente, em entrevista coletiva realizada, nesta terça.

Lugo, que esteve na presidência do bloco durante o primeiro semestre do ano, formado pelo Brasil, Argentina e Uruguai, disse que as decisões serão tomadas "conjuntamente com os ministros de Saúde e de Desenvolvimento Social do grupo, a fim de que sirvam de delineamento na luta contra a gripe na região".

Na reunião da cúpula do Mercosul haverá, além dos presidentes dos quatro países fundadores do bloco, os líderes da Bolívia, Chile, Equador e Venezuela, que está em processo de adesão plena ao mecanismo de integração criado em 1991.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, na sexta-feira, que decidiu deixar de divulgar balanços sobre a evolução da pandemia no mundo, porque o vírus está se propagando a uma velocidade sem precedentes.

"Nas pandemias anteriores, os vírus gripais precisaram de mais de seis meses para se propagar tanto como aconteceu com o novo vírus A (H1N1) em menos de seis semanas", afirma, em um comunicado, a organização com sede em Genebra.

A organização acrescentou que a contagem dos casos individuais já não é essencial (nos países mais afetados) para seguir o nível ou a natureza do risco causado pelo vírus pandêmico ou para dar indicações sobre a melhor resposta para a doença.

(Com informações da EFE, Reuters e AFP)

Leia também:

Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suínalugomercosul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG