rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS)." / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS)." /

Com medidas de prevenção, aulas recomeçam em 3 Estados e na cidade do Rio

BRASÍLIA - Alunos da rede estadual de ensino do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro retornaram às aulas nesta segunda-feira. A volta havia sido adiada como forma de prevenção à gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS).

Redação com agências |

AE
Alunos voltam às aulas nesta segunda-feira

Alunos voltam às aulas nesta segunda-feira

"Cuidador de gripe"

No Paraná, são cerca de 1,4 milhão de estudantes que frequentam cerca de 2.500 escolas da rede estadual. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, entre as primeiras atividades previstas para o reinício das atividades letivas está a exibição de um audiovisual sobre a prevenção da doença e os alunos receberão também um material informativo para levarem para casa. A decisão de reiniciar as aulas nesta segunda também foi adotada pela rede municipal de Curitiba.

Além disso, há um profissional novo nas escolas estaduais do Paraná, o chamado "cuidador da gripe". São voluntários, treinados num programa de parceria entre Secretaria da Educação e da Saúde, com formação específica e que tem um kit para as primeiras intervenções. Se ele perceber um caso suspeito, fornecerá uma máscara ao estudante que voltará para casa, onde familiares receberão orientações. O profissional será o encarregado de fazer contato com a Secretaria da Saúde e monitorar a sala do aluno com suspeita da doença.

Alunas e professoras gestantes deverão retornar às aulas somente no dia 1º de setembro e sob orientação médica.

Copos descartáveis

Em São Paulo, a estratégia da Secretaria de Estado da Educação deixará disponível na internet um material para orientar os 165 mil professores a trabalhar, em classe, as medidas de prevenção à "gripe suína".

Segundo a secretaria, durante o recesso escolar, foi realizada uma videoconferência para orientar os 210 mil professores da rede sobre o vírus Influenza H1N1. A Secretaria também enviou 36 mil cartazes para as 5.500 escolas estaduais com dicas sobre como evitar a contaminação.

As escolas também colocarão à disposição dos alunos álcool gel e copos descartáveis, e alguns recomendam que as crianças não compartilhem brinquedos, objetos pessoais e material escolar. Outros pretendem evitar jogos coletivos, suspenderam atividades em locais fechados e estão desligando os aparelhos de ar-condicionado.

No Rio de Janeiro, o retorno às aulas nesta segunda-feira será para 55% dos 662 mil alunos. Os demais só devem voltar daqui uma semana, no dia 24. A decisão de manter alunos das 1ª, 2ª e 3ª séries, assim como crianças de creches, por mais tempo longe das salas de aula, é por causa do maior índice de mortes verificado, no município, nessa faixa etária.

A Secretaria Estadual de Educação do Rio Grande do Sul informou que instruiu os diretores sobre os cuidados que devem ser tomados para a prevenção da doença e promoveu uma reorganização do calendário escolar. Ao todo, o Estado tem 1,2 milhões de alunos, em 2,6 mil escolas.

AE
Alunos voltam às aulas

Mural da Saúde dá dicas de prevenção aos alunos em escola de SP

Férias mantidas

Há instituições e municípios, porém, que decidiram manter as férias por mais algumas semanas. A maior preocupação agora é com funcionárias, professoras e alunas grávidas. Parte dos colégios tem optado por afastá-las temporariamente.

Algumas redes municipais de ensino resolveram adiar mais uma vez o retorno às aulas. No Rio Grande do Sul, por exemplo, colégios de três cidades ainda vão manter as férias, contrariando a recomendação da Secretaria de Estado da Saúde de voltar hoje às atividades. Em São Gabriel, a prefeitura decidiu prorrogar o recesso escolar da rede municipal até o dia 31.

A recomendação é a mesma em Santana da Boa Vista, cujas escolas deverão abrir as portas só em setembro. Em Rosário do Sul, o retorno está previsto para o dia 24.

Prevenção

Entre as principais recomendações das secretarias estatuais de educação no retorno às aulas estão: os responsáveis não devem enviar os filhos gripados às escolas; os professores devem afastar, imediatamente, os alunos que, porventura, apresentem sintomas da gripe durante as aulas; estudantes com sintomas devem ser conduzidos a outro espaço e o responsável deverá ser contatado para buscar a criança ou o adolescente; é importante higienizar as mãos com água e sabão; manter os ambientes bem arejados; e evitar colocar as mãos nos olhos, nariz e boca após tocar em superfícies.

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: doenças de invernogripe suínaprevenção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG