BRASÍLIA - Dois laboratórios australianos começaram nesta quarta-feira os primeiros testes em humanos da vacina contra a gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS). Os testes serão feitos com 540 voluntários, e os primeiros resultados para saber se a vacina funciona devem sair em seis semanas. As informações são da agência de notícias argentina Telam.


Um dos laboratórios usará 240 voluntários adultos. Eles pagaram cerca de 230 euros (cerca de R$ 621) para receber uma ou duas doses da vacina. No dia 4 de agosto, o laboratório pretende começar as experiências com crianças. Os testes realizados pelo laboratório devem durar sete meses, enquanto outro laboratório realiza testes similares com 300 pessoas.

O governo australiano já informou que não autorizará testes que possam colocar em risco a vida das pessoas. Contudo, caso esses testes apresentem resultados positivos, o governo vai comprar 21 milhões de doses para vacinar grupos de risco.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e grandes laboratórios estão tendo dificuldades para fabricar uma vacina contra a "gripe suína". Isso porque o vírus não reage ao antígeno, composto que vai fazer a imunização no organismo.

No Brasil, o Ministério da Saúde informou nesta terça-feira que o Instituto Butantan, de São Paulo, vai fabricar a vacina contra a doença, que deverá estar disponível para a população apenas em 2010. No País, passam de 1.000 os casos confirmados de "gripe suína" e a 24 o número de mortos.

Leia também:

Leia mais sobre gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.