rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) representa 60% dos casos de gripe no País. Segundo Temporão, nos próximos dias há uma tendência natural de aumento no número de casos." / Gripe suína é responsável por 60% dos casos de gripe, diz Temporão - Gripe Suína - iG" / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) representa 60% dos casos de gripe no País. Segundo Temporão, nos próximos dias há uma tendência natural de aumento no número de casos." /

Gripe suína é responsável por 60% dos casos de gripe, diz Temporão

RIO DE JANEIRO - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, informou nesta segunda-feira que embora cause menos mortes do que a gripe comum, a gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/gripesuina/2009/04/30/gripe+suina+oms+decide+adotar+a+denominacao+gripe+a+h1n1+5867930.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) representa 60% dos casos de gripe no País. Segundo Temporão, nos próximos dias há uma tendência natural de aumento no número de casos.

Redação com Agência Brasil |

"O vírus está se disseminando", disse o ministro da Saúde, após uma cerimônia para o anúncio de recursos para unidades de pronto-atendimento (UPAs), realizada no Palácio Guanabara, na zona sul do Rio de Janeiro.

Carlos Magno

José Gomes Temporão discursa durante cerimônia realizada no Palácio Guabanara

Temporão, no entanto, garantiu que o sistema público de saúde está bem preparado, inclusive com estoque adequado de medicamento. O ministro também explicou que, com a disseminação da doença e com a semelhança nos sintomas e no tratamento, a exigência de testes para diferenciar as gripes é desnecessária.

"Esse [exigir o exame] é outro disparate [o primeiro é o uso indiscriminado do medicamento Tamiflu]. Nenhum país está mais fazendo isso. É uma medida irresponsável do ponto de vista de gasto e impossível, do ponto de vista logístico. Só tem uma empresa que fabrica o kit no mundo e ela não tem sequer condições de oferecê-lo a todos os governos".

Tamiflu

Ao falar com a imprensa no Palácio Guanabara, Temporão condenou a distribuição indiscriminada do Tamiflu , medicamento indicado para o tratamento da "gripe suína". Ele voltou a defender que os órgãos públicos sigam com rigor o protocolo do ministério para o tratamento da doença.

"A distribuição indiscriminada é uma grave irresponsabilidade social. Pensando que está defendendo a saúde pública, pode estar condenando centenas de pessoas à morte", afirmou o ministro.

Temporão também criticou a análise de especialistas que incentivam a distribuição do remédio por hospitais. O ministro explicou que a distribuição sem controle estimula a automedicação e pode provocar a resistência do vírus. "Corre-se o risco de perder a única arma para combater a doença". 

Mortes

Nesta segunda-feira, mais 21 mortes por "gripe suína" foram registradas no País. No Rio Grande do Sul, a secretaria estadual de Saúde anunciou quatro óbitos decorrentes da doença.

O governo de Pernambuco confirmou uma morte  e a Bahia registrou o primeiro óbito pelo vírus Influenza A . Foram anunciadas ainda cinco mortes no interior de São Paulo, sendo uma em Bauru , outra em Valinhos , uma em Amparo e duas em Campinas.

No final da tarde, a secretaria estadual de Saúde de Santa Catarina confirmou os três primeiros óbitos registradas no Estado em decorrência da gripe suína.

Já no Rio de Janeiro, foram divulgados sete novos óbitos em decorrência da nova gripe.

Leia também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG