Tio de menor do caso Bruno: "Mataram alguém pensando que era eu"

Motorista já pediu para entrar no programa de proteção às testemunhas

Gazeta Esportiva |

O motorista de ônibus José Carlos está se tornando importante para o caso do desaparecimento de Eliza Samudio, no qual o goleiro Bruno, do Flamengo, é o principal suspeito. José, que foi o primeiro a denunciar o caso à polícia, afirmou que um indivíduo foi morto por engano na madrugada desta segunda-feira, no município de São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, pois o objetivo do assassino era o próprio motorista.

José é tio do adolescente que está preso por ter admitido envolvimento na suposta morte da ex-amante de Bruno e afirmou que sabe que está correndo perigo, tanto que entrou em contato com a polícia para entrar no programa de proteção às testemunhas do Ministério Público. "A proteção ainda não saiu ainda e estou muito preocupado com minha vida", disse.

Além disto, o tio contou que estão querendo matá-lo. "Pegaram o cara errado por engano", relatou. A Polícia Militar não confirma a morte, mas o motorista contou que ficou sabendo através de amigos que o alvo era ele.

Segundo José Carlos, Macarrão, amigo de Bruno que também está preso, já o queria morto há algum tempo. Apesar disto, ele garante que não se arrepende de ter denunciado o caso. "Salvei a vida dele e a minha também", comentou.

*com reportagem de Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro

    Leia tudo sobre: Eliza SamudiogoleiroBrunodesparecimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG