Suposta amante de Bruno chega a Belo Horizonte

Fernanda teria ajudado a levar Eliza Samudio para sítio do goleiro em MG

iG Rio de Janeiro |

Apontada pela polícia como amante do goleiro Bruno, Fernanda Gomes de Castro desembarcou neste sábado no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo investigações, ela teria teria tomado conta do bebê de Eliza Samudio no período em que a jovem foi mantida sob cárcere privado na casa de Bruno, em um condomínio no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio. De acordo com a polícia, Fernanda também teria ajudado a levar Eliza para o sítio do goleiro, no município de Esmeraldas, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Em entrevista, a delegada Alessandra Wilke explicou que Eliza foi levada para a casa de Bruno no Rio no dia 4 de junho, onde ficou mantida em cárcere. Depois, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e o adolescente de 17 anos, primo do goleiro, trouxeram a vítima na caminhonete Land Rover para Minas Gerais. Bruno e Fernanda vieram atrás, em uma BMW que teria sido emprestada por um amigo do atleta. Quando chegaram em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, os seis passaram a noite em um motel.

null“Nós levantamos essa informação com base nos extratos de cartão de crédito do goleiro, que pagou por duas suítes. Além disso, funcionários do estabelecimento disseram que encontraram fraldas descartáveis usadas por crianças na lixeira de uma das suítes e que o trânsito dos envolvidos era constantes entre os quartos”, explicou a delegada.

O chefe do Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Minas Gerais, Edson Moreira, afirmou que Fernanda deve ser intimada para depor na próxima semana. Já o advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno e deve assistir Fernanda, afirmou que a jovem chegou à capital mineira e ainda não há previsão para quando ela prestará depoimentos. “A minha cliente vai ser ouvida no momento oportuno e, assim como meus outros clientes, se reservará no direito de ficar calada e só falará em juízo”, finalizou.

Na sexta-feira, Fernanda seria ouvida pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, mas ela passou mal e ficou internada por sete horas em uma clínica da capital fluminense. A pedido da advogada que cuida do caso no Rio, os depoimentos foram remarcados e a data ainda não foi divulgada.

*reportagem de Camila Dias, especial para o iG

    Leia tudo sobre: eliza samudiobrunogoleirofernanda de castro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG