Amigo e assessor do goleiro teria levado primo do jogador para participar do crime. Adolescente deu coronhadas em Eliza no carro

O motorista de ônibus J.C., tio do adolescente testemunha-chave do caso Bruno, disse ao iG que o rapaz de 17 anos foi levado a Minas e a supostamente participar do seqüestro e desaparecimento de Eliza Samudio por Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, amigo do goleiro.

“Quem o envolveu nessa situação foi o Macarrão, o Bruno não teria essa maldade para fazer isso que a gente conhece, é um cara bom. Foi o Macarrão, que trabalha com ele, que fez essa porcaria toda. Macarrão quer o dinheiro dele, é um safado”, afirmou o motorista.

De acordo com J.C., que acompanhou o sobrinho a Minas Gerais, afirmou ter ficado chocado com o crime. “Eles deram o corpo para os cachorros [a casa onde Eliza teria sido morta tinha dez cães rottweiller] comerem. É uma coisa macabra, assombrosa”, afirmou o motorista.

De acordo com o tio, o adolescente está mais tranqüilo agora porque foi “muito bem tratado” pelos policiais que o ouviram. “Ele foi muito bem tratado pelas autoridades, teve tudo da melhor qualidade, as autoridades estão de parabéns, esperavam ele se acalmar para perguntar mais coisas, não teve nada de pressão, tortura”, disse J.C., que acompanhou o sobrinho no depoimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.