Promotor vê contradição em depoimento de goleiro Bruno

Para Fantini, goleiro se enrola e tenta explicar algo "fora da verdade"

Camila Dias, de Contagem |

O promotor Gustavo Fantini observou contradições no depoimento do goleiro Bruno Fernandes no Fórum de Contagem nesta quinta-feira, onde ocorre audiência sobre o desaparecimento de Eliza Samudio.

Segundo Fantini, o goleiro tenta explicar algo que disse de forma errada. "Ele se enrola quando fala sobre a estadia no motel, sobre o jogo do time 100%. Num dado momento, ele fala que foi para o motel em Contagem porque sabia que Macarrão estaria lá. De repente ele percebe que falou algo fora da verdade e tenta explicar que ligou antes para saber onde efetivamente Macarrão estava", exemplificou Fantini.

Ainda segundo o promotor, a juíza Marixa Fabiane Lopes pretende interrogar Luiz Henrique Ferreira Romão ainda nesta quinta-feira.

Bruno diverge de Sérgio

Após intervalo na audiência sobre o desaparecimento de Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes, que presta depoimento desde as 10h30 desta quinta-feira, divergiu em vários pontos com as declarações do primo Sérgio Rosa Sales, que foi interrogado nesta quarta-feira.

A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues faz perguntas sobre o trajeto que os acusados fizeram do Rio de Janeiro até Minas Gerais. O goleiro disse que não foi direto para a casa da mãe dele, Dona Estela, porque estava com a ex-amante Fernanda Gomes de Castro e, até aquele momento, não queria apresentá-la à família. Quando perguntado por que não foi direto para o sítio, o atleta afirmou que precisava ter certeza de que sua mulher, Dayanne Rodrigues não estaria lá. Então seguiram para o motel, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Mas, ainda de acordo com o goleiro, ele passou na casa da mãe, na região norte da capital, para dar uma carona ao primo Sérgio Rosa Sales.

O jogador afirmou que chegou ao motel com Fernanda e Sérgio. Segundo ele, Luiz Henrique Ferreira Romão, Eliza e o adolescente J. já estavam lá. No entanto, nesta quarta-feira, Sérgio Rosa Sales afirmou em depoimento que nunca foi ao motel, explicando que naquele dia foi a um batizado de um sobrinho dele, na Igreja de Santa Efigênia, na região leste da capital. Bruno contou à juíza que Sérgio esteve no motel, mas não entrou no quarto, porque ficou dentro do carro, na garagem. Depois todos foram para o jogo, em Ribeirão das Neves.

Outro ponto divergente foi sobre o horário em que Bruno chegou a jogo de futebol. Sérgio afirmou nesta quarta-feira que Bruno chegou atrasado para o jogo. Nesta quinta-feira, Bruno afirmou que chegou antes do início do jogo, mas só jogou no segundo tempo, quando fez dois gols. Durante seu interrogatório, Sérgio Sales afirmou que não viu Eliza nem o bebê no dia do jogo porque o goleiro teria apresentado a criança aos amigos enquanto estava no vestiário. O goleiro afirmou que Eliza e Bruninho não entraram no vestiário.

Futura Press
Muro de casa em frente ao Fórum de Contagem, onde ocorre audiência sobre desaparecimento de Eliza Samudio


    Leia tudo sobre: depoimento bruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG