Primo de Bruno volta atrás e nega depoimentos

Sérgio Rosa Sales afirmou que foi torturado pela polícia para dar informações

Camila Dias, especial para o iG |

Durante o depoimento da quarta testemunha ouvida nesta quarta-feira em Ribeirão das Neves, o primo do goleiro Bruno, Sérgio Rosa Sales, se levantou e pediu para trocar de advogado. Em suas declarações, ele afirmou que na fase das investigações realizadas pela polícia civil, o delegado Edson Moreira, teria obrigado o rapaz a constituir Marco Antônio Siqueira como seu defensor.

Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press
Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno, chegando ao Fórum

Sérgio ainda disse que foi espancado e torturado com sacola plástica no rosto no mês de julho, quando prestou depoimentos no Departamento de Investigações e que teria sido obrigado a incriminar a todos que respondem pelo desaparecimento e morte de Elisa Samúdio. O rapaz ainda pediu para sair do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional da Lagoinha, o Ceresp São Cristovão, que é anexo ao DI, porque estaria sendo pressionado. “Eu estou no DI, que é onde os delegados ficam e eu não quero ficar lá mais, porque eu tenho vida, eu tenho minha família e eles ameaçaram todo mundo”, afirmou Sérgio.

A Polícia Civil informou por meio de nota que o defensor de Sérgio “acompanhou os depoimentos dos indiciados durante o inquérito policial, inclusive procedimentos como acareações, tendo assinado o documento com as declarações tomadas. Em nenhum momento o indiciado sofreu algum tipo de constrangimento. Além do advogado de defesa, Marco Antonio Siqueira, o processo teve acompanhamento de representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), inclusive nos depoimentos e acareações.”

Perguntado se sabia por que Sérgio quer sair do Ceresp e trocar de advogado Bruno respondeu que seria por causa de Edson Moreira. “Todo mundo está vendo o que o Edson Moreira ta fazendo”, comentou o goleiro.

O primo do goleiro quer destituir Marco Antonio Siqueira e para ser defendido por Wiler Vidigal. O detalhe é que Vidigal seria sócio de Marco Antônio de Siqueira. A assistência da promotoria acredita que isso seja mais uma jogada da defesa para atrapalhar os trabalhos.

O criminalista Marco Antônio Siqueira, defensor de Sérgio, iria deixar o caso em outubro alegando ter sido ameaçado por Ércio Quaresma. Porém, Siqueira desistiu e agora quem quer destituí-lo, é Sérgio. 

Buscas

Uma equipe com cerca de 30 homens do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil iniciaram nesta quarta-feira  buscas pelo corpo de Eliza no Parque Lagoa do Nado, na região da Pampulha , que tem 300 mil metros quadrados, principalmente de matas. As buscas se concentraram na lagoa, com duas equipes de mergulhadores e um barco, mas os trabalhos são dificultados pela água escura.

Segundo a polícia, as buscas devem ser realizadas no local pelo menos até sexta-feira, e se o corpo não for encontrado na água, também será feita varredura nas matas com auxílio de cães farejadores. Desde o início das investigações, em julho, já foram feitas buscas em várias matas da região metropolitana de Belo Horizonte.

"A polícia tem informações nos autos, através da bilhetagem do telefone, de que o Marcos Aparecido dos Santos, vulgo Bola, fez ligações, horas após o crime, dessa área", afirmou o delegado Frederico Abelha, que participa das buscas. "Foi feito um estudo dos passos do Bola e há a possibilidade de o corpo estar aqui", acrescentou Edson Moreira.

AE
Em um bote, bombeiros procuraram pelo corpo de Eliza Samudio na Lagoa do Nado, em Belo Horizonte

    Leia tudo sobre: goleiro brunoeliza samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG