Polícia investiga passagem de Bruno e Eliza por motel de MG

Camareira conta que após grupo de seis pessoas deixar motel encontrou fralda de bebê no quarto

AE |

A Polícia Civil de Minas Gerais está investigando a possível passagem do goleiro Bruno Fernandes Souza por um motel em Contagem (MG) na mesma época em que Eliza Samudio teria desaparecido. Eliza sumiu no início do mês de junho e é considerada morta pela polícia. Ela tentava provar na Justiça que o goleiro é o pai do filho dela.

De acordo com a polícia, a recepcionista do estabelecimento contou que, na noite do dia 5, dois carros chegaram ao estabelecimento, cada um com três pessoas. O grupo, que tinha duas mulheres, teria alugado duas suítes. A polícia trabalha com a hipótese de que Eliza seria uma dessas mulheres. O grupo deixou o motel na tarde do outro dia e a camareira que foi fazer a limpeza no quarto encontrou uma fralda no sofá.

Nesta sexta-feira, a polícia de Minas tenta ouvir Luiz Henrique Romão, o Macarrão , sobre a morte de Eliza. Ele chegou na delegacia por volta das 14h escoltado por policiais e subiu direto para o andar onde os suspeitos são ouvidos. Um dos advogados de Macarrão, Frederico Franco, afirmou que seu cliente não vai falar nada.

Dayanne e Macarrão são suspeitos de participação no crime junto com outras sete pessoas, dentre elas um adolescente de 17 anos. Todos estão presos sob força de mandado de prisão temporária e o menor está internado em Belo Horizonte.

*Com informações de Alessandra Mendes, especial para o iG

    Leia tudo sobre: eliza samudiogoleiro brunoamantemorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG