Polícia indicia Bruno e oito suspeitos no caso Eliza

Bruno vai responder por homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores

Alessandra Mendes, especial para o iG |

Agência Estado
Goleiro Bruno com a cabeça raspada nesta quinta-feira
O goleiro Bruno Fernandes de Souza, suspeito de ligação com o desaparecimento de sua ex-amante, Eliza Samudio, será indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais. Segundo o inquérito de oito volumes, cerca de 1.600 páginas e três anexos, encerrado nesta quinta-feira, Bruno vai responder pelos crimes de homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores.

Também foram indiciados pelos mesmos crimes os demais envolvidos: Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão), Flávio Caetano de Araújo (Flavinho), Wemerson Marques de Souza (Coxinha), Dayane Rodrigues do Carmo Souza, Elenilson Vitor da Silva, Sérgio Rosa Sales e Fernanda Gomes de Castro. Marcos Aparecido dos Santos (Bola) foi indiciado por homicídio qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver.

O relatório do inquérito foi concluído e tem cerca de 60 páginas. O prazo para a conclusão do inquérito termina no dia 5 de agosto e a polícia não pedirá a prorrogação da entrega do relatório.

A conclusão será apresentada nesta sexta-feira pela Polícia Civil de Minas Gerais e deve dar detalhes de como o crime teria acontecido a partir da apresentação de provas ainda não reveladas. O delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios (DIHPP), encaminhará o inquérito para o promotor Gustavo Fantini, do Ministério Público de Contagem (MG).

* com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: caso brunoinquéritoeliza samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG