Pelos de cães podem conter sangue de Eliza

Eles devem passar por exame de luminol em centro de zooneses

Alessandra Mendes, especial para o iG |

Amostras de pelos dos cães recolhidos na casa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, devem passar por exame com luminol nos próximos dias. Peritos do Instituto de Criminalística estiveram nesta quinta-feira (22) recolhendo material para análise no Centro de Zooneses da Prefeitura de Belo Horizonte, onde estão os cachorros.

O veterinário Fernando Pinto Pinheiro, que chegou a conversar com o delegado Edson Moreira sobre outros exames periciais nos cães que foram descartados, disse que os rottweilers devem passar por um procedimento chamado tricotomia - que é quando o animal tem o pelo raspado em alguns locais (nesse caso, a pelagem das patas e próximo ao focinho) e depois é colocado em contato com o luminol.

O objetivo é que o reagente, capaz de identificar presença de sangue, encontre algum vestígio de dna nos pelos dos cães de Bola.

De acordo com o que foi dito nos depoimentos do adolescente de 17 anos, primo de Bruno, e envolvido no sequestro e possível morte de Eliza Samudio, Bola teria jogado pedaços do corpo de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno, para os cachorros comerem.

A polícia civil confirma apenas que os animais passaram por exames, mas não dá detalhes de como foram feitos.

    Leia tudo sobre: cachorrosluminoleliza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG