Coleta deve ser feita em Mato Grosso do Sul, onde mora Sônia de Fátima Moura

A mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, deve enviar material genético a Belo Horizonte para comparação com os vestígios de sangue encontrados no carro e sítio do goleiro Bruno Fernandes, com quem a filha teve um relacionamento no ano passado.

A solicitação foi feita pela polícia para a advogada de Sônia Moura, que esteve na capital mineira ontem. Ela deverá coletar saliva, com o auxílio de um laboratório do Mato Grosso do Sul, e mandar para a polícia mineira, que investiga o desaparecimento de Eliza desde o mês passado.

Segundo o chefe do Departamento de Investigações, Edson Moreira, o material genético da mãe tem mais subsídios para a comparação com o sangue coletado no carro do goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, que seria de Eliza Samudio.

Sônia Moura não foi encontrada para falar sobre o assunto. A polícia não descarta a possibilidade da ida da mãe de Eliza para Belo Horizonte para a coleta do material do exame de DNA. 

Leia mais:

Polícia apreende menor em condomínio do goleiro Bruno
Equipes retomam buscas por possível corpo de Eliza em Minas
Buscas por Eliza podem ser feitas em outros locais
Delegado cobra resultado de exame de DNA
Bruno diz que está sofrendo com desaparecimento de Eliza

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.