Macarrão deve ser ouvido pela polícia em Minas Gerais

Orientação de advogado é que seu cliente se mantenha calado sobre sumiço de Eliza

Alessandra Mendes, especial para o iG |

O amigo do goleiro Bruno Fernandes, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, está no Departamento de Investigações de Minas Gerais, onde deve ser ouvido pela polícia. Ele chegou à delegacia por volta das 14h escoltado por agentes e subiu direto para o andar onde os suspeitos prestam depoimento.

Um dos advogados de Macarrão, Frederico Franco, está na delegacia desde a manhã desta sexta-feira e afirmou que seu cliente não vai falar nada. A mesma recomendação foi feita para outra cliente, Dayanne de Souza, mulher de Bruno, que também está no local.

A intenção da polícia é que os dois mudem de ideia e falem sobre o desaparecimento e suposto assassinato de Eliza Samudio. Até então, não está prevista nenhuma acareação, já que os dois se recusam a falar, mesmo separados sobre o assunto, orientados pelos advogados.

Dayanne e Macarrão são suspeitos de participação no crime junto com outras sete pessoas, entre elas um adolescente de 17 anos. Todos estão presos temporariamente eo menor está internado em Belo Horizonte.

Adolescente se cala

Após já ter prestado depoimento às polícias civis do Rio de Janeiro e de Minas Gerais e aos Juizados da Infância e Juventude na capital fluminense e em Contagem (Grande BH), o adolescente que provocou uma reviravolta no caso Bruno se calou na quinta-feira ao tentar ser ouvido novamente.

Ele passou cerca de duas horas no CEIP - Centro de Internação Provisória - com a delegada Ana Maria Santos, mas não quis falar. A titular, no entanto, informou que o rapaz já contribuiu de forma essencial para a investigação.

O advogado nomeado em Contagem para defender o adolescente, José Roberto Cordoval, saiu do caso e o novo defensor do adolescente é Eliezer Jonatas de Almeida Lima. De acordo com o advogado, o adolescente está abatido e abalado psicologicamente e demonstra estar em situação de abstinência. Eliezer não soube precisar qual é a razão do problema, mas ressaltou que, segundo a mãe, o adolescente é viciado em drogas.

    Leia tudo sobre: eliza samudiogoleiro brunomorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG