Linha dura, juíza do caso Bruno está grávida e pode deixar caso

Marixa Rodrigues vai entrar em licença em janeiro de 2012 e só voltará em agosto

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Divulgação
A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues
Responsável pela condução do processo judicial envolvendo o desaparecimento da ex-amante de Bruno Fernandes de Souza , Eliza Samudio, a juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, 41 anos, está grávida de seu terceiro filho.

Em entrevista ao iG , Marixa havia calculado que o juri popular do ex-goleiro do Flamengo aconteceria no início de 2012. Se o julgamento for marcado até meados de janeiro de 2012, a juíza presidirá a sessão grávida.Se for adiado, como tem tentado a defesa de Bruno, ela não presidirá a sessão.

Linha dura: Juíza do caso Bruno, Marixa é contra o aborto e a favor da pena de morte

Vida nova: Goleiro Bruno se separa e já fala em novo casamento

Liberdade negada: Justiça nega liminar para libertar goleiro Bruno da prisão

Marixa tira férias ainda em janeiro e, no mês seguinte, entra em período de licença maternidade, durante seis meses. Ela volta à ativa no mês de agosto de 2012. Se Marixa estiver de licença na data do julgamento, a Justiça mineira designará um juiz substituto. No caso de não haver um juiz substituto disponível, o julgamento poderá ser adiado, informou a assessoria do judiciário de Minas Gerais.

Escolta policial

Desde junho, Marixa recebe escolta policial 24 horas por dia e não há previsão para que a proteção seja dispensada. Ela foi ameaçada de morte, de forma anônima, durante audiências referentes ao caso Bruno. Mas a decisão se ele e outros réus no processo são ou não culpados no desaparecimento de Eliza não será de Marixa. De um universo com 1.500 nomes, sete jurados sorteados participarão da sessão de juri popular, todos com mais de 18 anos e reputação ilibada.

O julgamento de Bruno e de outros sete envolvidos depende de recursos a serem apresentados pelas defesas dos acusados. Recentemente, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou a liberdade de Bruno, por considerá-lo perigoso e cruel. Agora, resta à defesa um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), última instância.

AE
Ex-goleiro Bruno chora em audiência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em junho
Bruno está preso na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Grande Belo Horizonte. Casado, ele entrou em atrito com a amante Eliza por causa de um filho entre os dois, Bruninho, que em fevereiro completa dois anos. O braço direito de Bruno nos negócios, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, também está nesta penitenciária. Os dois estariam com a amizade abalada e já não seriam mais tão ligados quanto antigamente.

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, aguarda julgamento na Penitenciária Jason Soares Albergaria, em São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Bola é acusado de ser o executor de Eliza, mas o corpo dela nunca foi encontrado. Hoje o filho de Eliza vive com a avô Sônia Fátima Moura, em Campo Grande (MS).

Ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza aguarda julgamento em liberdade. Há rumores de que ela, assim como a juíza Marixa, está grávida, mas a informação não é confirmada por seu advogado, Francisco Simim.

Também são réus no processo e aguardam julgamento em liberdade Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada de Bruno, Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno, além dos funcionários do atleta: Wemerson Marques, Flávio Caetano de Araújo e Elenilson Vitor da Silva.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG