Justiça decreta prisão de pai de Eliza Samudio

Ele é acusado de atentado violento ao pudor contra filha mais nova. Segundo seu advogado, acusação é falsa

Luciana Cristo, iG Paraná |

Agência Estado
Pai de Eliza Samudio, Luiz Carlos Samudio
Luiz Carlos Samudio , pai de Eliza Samudio (ex-namorada do goleiro Bruno , do Flamengo, que desapareceu em junho de 2010), teve a prisão decretada pela Justiça do Paraná nesta quinta-feira. Ele é acusado de atentado violento ao pudor contra a filha mais nova dele, M.S., quando ela tinha dez anos de idade

O mandado de prisão foi autorizado pela juíza substituta da 1ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu (oeste do Paraná), Luciana Assad Luppi Ballalai, depois que um pedido de recurso da defesa de Samudio foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Até a tarde desta sexta-feira, Samudio ainda não fora preso. De acordo com o advogado de Samudio, Sérgio Barros da Silva, o acusado está trabalhando na construção civil na Argentina e provavelmente ainda não teria conhecimento da decisão.

Silva pretende ingressar com pedido de habeas corpus no início da próxima semana no Superior Tribunal de Justiça (STJ), com o argumento de presunção de inocência do seu cliente. “A própria filha, M., assinou uma declaração de inocência do pai, no dia 16 de julho de 2010”, argumenta o advogado. Hoje, a garota tem 18 anos.

No entanto, esta mesma declaração não foi aceita pela Justiça anteriormente, o que acarretou na decisão mais recente de pedido de prisão. Samudio foi condenado a oito anos de prisão em 2005, mas, com os recursos da defesa, ele continua em liberdade até hoje.

    Leia tudo sobre: Caso BrunoEliza Samúdio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG